Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020
Sim e Não

Incertezas sobre obra na BR-319


xBR-319-rodovia-porto-velho-manaus.jpgqposicaoFoto1.pagespeed.ic.iC8Ebk3PI6_5044D283-3E75-46E6-9E5D-F0BDCD16E1BE.jpg
03/07/2020 às 08:17

Ainda não é certo que a  luta pela recuperação do trecho do “meio” da BR-319 esteja perto do fim.  O processo que o   Ministério Público Federal   moveu para brecar o edital de  pavimentação,  lançado pelo Ministério da Infraestrutura e Dnit, está  aumentando  a tensão entre os poderes. O presidente da Associação dos Amigos e Defensores da BR-319, André Marsílio, publicou um vídeo dizendo que movimento “não  irá arredar nenhum milímetro” enquanto o trecho   não for concluído.

Má fé O MPF alega que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) está agindo de má fé e que não apresentou o Estudo de Impacto Ambiental e nem o Relatório de Impacto Ambiental (EIA-RIMA),  conforme foi exigido em decisão judicial para que se pudesse pavimentar o trecho de 52 quilômetros.

Falsa expectativa  No documento, o órgão diz que o simples anúncio   provocou 
uma verdadeira euforia nas redes sociais. E o que é pior: “permitiu que fossem criadas falsas expectativas na população, com indisfarçável motivação política”.

Redes sociais  Como exemplo, foram anexadas publicações comemorativas  dos deputados estaduais  Josué Neto (PRTB), Delegado Péricles (PSL) e do próprio líder do movimento pró BR-319, André Marsílio.    

Mais licitações Foram publicadas no Diário Oficial da União (DOM) de ontem três licitações  para recuperação de mais de 250 quilômetros da BR-174. As obras fazem parte de um pacote  apresentado pelo Ministério da Infraestrutura, orçado em R$ 4,5 bilhões, para melhorar imagem do Governo Federal em meio à crise causada pela pandemia.      

Transporte fluvial Em sessão plenária virtual da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o deputado Saullo Vianna (PTB) reforçou seu requerimento ao Governo do Estado, em que   propõe que o transporte fluvial seja restabelecido. Ele justificou o pedido pela  queda no número de casos e internações por Covid-19.  

Silêncio Ainda na sessão de ontem, deputados voltaram a  discutir a  CPI da Saúde e Operação Sangria, realizada pela Polícia Federal na última terça-feira. O único parlamentar da base  que saiu em defesa  do Governo foi Augusto Ferraz (DEM),  que foi rebatido pelos deputados de oposição, Wilker Barreto  e Dermilson Chagas, ambos do Podemos.  

Elogios Ferraz  declarou que não “tem uma agulha dentro do Governo”, mas que aposta e sempre apostou em Wilson Lima e seu vice, Carlos Almeida Filho. “São dois homens, jovens, que acredito que podem desenvolver o Estado do Amazonas. Conte comigo governador, eu acredito no seu trabalho e que vossa excelência vai pular esses obstáculos e mostrar que irá transformar o Amazonas para melhor”, disse. 

Sem desporto  O Diário Oficial do Município publicou, na edição de 1º de julho,  a extinção da  Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), além do Conselho Municipal do Desporto e o Fundo Municipal de Desenvolvimento Desportivo, instituídos pela Lei 419, de dezembro de 1997. Como justificativa para acabar com o desporto no município, a Prefeitura de Manaus alega o  enxugamento das despesas com a reforma  administrativa.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.