Segunda-feira, 21 de Setembro de 2020
Sim e Não

Arthur teve medo de se desmoralizar


show_arthur_7598DA9F-B049-4B3A-842A-D8462D3BEA4E.jpg
19/05/2020 às 08:37

Em entrevista concedida ontem (18)  ao UOL, o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB) declarou que não decretou lockdown na capital por medo de “sair desmoralizado”. Foi mais uma declaração do prefeito à mídia nacional,  durante o período da pandemia do coronavírus (Covid-19), que denota medo e impotência diante da grave situação imposta à cidade pelo vírus. Nas últimas semanas, Arthur tem se especializado neste estilo de manifestação que ganha  holofotes nacionais. 

Súplicas   O prefeito  chorou em entrevista ao vivo, gravou vídeos em inglês pedindo ajuda a Angela Merkel, Emmanuel Macron e Donald Trump (mandatários de Alemanha, França e EUA, respectivamente) e suplicou também o socorro da jovem  ativista sueca Greta Thunberg. Seria o caso de questionar o que exatamente seria “sair desmoralizado”.  

Confronto   Ao UOL, Arthur Neto se justificou alegando  medo do tráfico de drogas e da guerra de  facções existente na cidade. Segundo o prefeito, as fações poderiam provocar um confronte de mortes civis em caso de lockdown.    

Grilagem   Artistas como Caetano Veloso, Malu Mader, Bruno Gagliasso, Alessandra Negrini, Frejat, Betty Faria e Antônio Caloni, entre outros, publicaram um vídeo endereçado diretamente ao deputado federal Marcelo Ramos (PL), pedindo que o PL 2633, chamado de “PL da grilagem”, não seja votado durante a pandemia de coronavírus (Covid-19).  

Denúncia  No vídeo, os atristas denunciam que a MP 910 virou PL 2633, o “PL da grilagem” e estaria em vias de ser votado. Os artistas lembram também que o Amazonas, Estado do deputado, é um dos principais atingidos pela pandemia. Relator do projeto, Ramos realizou ontem (18) uma reunião por videoconferência para debater o tema. A MP  perde a validade hoje (19).   

Unidade   O presidente Joelson Silva (Patriota) propôs unidade entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, no trato com os problemas provocados pelo novo coronavírus, durante a sessão plenária remota desta segunda-feira (18), na Câmara Municipal de Manaus (CMM). 

Abacaxi   A exemplo do que aconteceu em 2019 com a farinha do Uarini, o abacaxi produzido na região de Novo Remanso, distrito do município de  Itacoatiara, pode ser o próximo produto amazonense a receber a indicação geográfica, ainda este ano, pelo Instituto Nacional de Produção Industrial (Inpi). 

Videoconferência  Para discutir o tema, foi realizada uma vídeo conferência do Fórum Amazonense de Indicações Geográficas, com a participação da diretoria do Sebrae-AM, tendo à frente o presidente do Conselho Deliberativo Estadual, Muni Lourenço, e a superintendente Lamisse Said Cavalcanti. 

Alavanca   Além da farinha do Uarini, o peixe ornamental de Barcelos e o  guaraná de 
Maués também já detêm a indicação geográfica, que costuma alavancar em até três vezes o valor dos produtos no mercado nacional. 

Nova direção  Após se desincompatibilizar da Delegacia da Mulher, a delegada Débora Mafra assumiu a presidência do PSC Mulher no Amazonas.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.