Sexta-feira, 05 de Junho de 2020
CASO KIMBERLY

Suspeito de matar miss Manicoré chega à Venezuela; PC deve contatar Interpol

Rafael Fernandez conseguiu fugir do Amazonas e entrar na Venezuela, segundo a Polícia Civil. Ele deverá ter o nome incluído no sistema de foragido da Justiça da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol)



show_caso_kimberly_7E5C27A2-FE79-49EB-865C-76CE9970DDF9.jpg Foto: Divulgação
15/05/2020 às 11:40

O analista judiciário do Tribunal Regional do Trabalho (TRT11) Rafael Fernandez Rodrigues, 31, principal suspeito do homicídio da miss Manicoré Kimberly Karen Mota, 22, conseguiu entrar na Venezuela, segundo informou a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), na manhã desta sexta-feira (15). 

Conforme o delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o procedimento a partir de agora é solicitar que o mandado de prisão em nome do foragido da Justiça seja inserido nos arquivos da Organização Internacional de Polícia Criminal, mundialmente conhecida pelo acrônimo Interpol (do inglês: International Criminal Police Organization).



Antes de conseguir entrar na Venezuela, Rafael passou por cidades do Amazonas e pelo estado de Roraima, onde o seu carro, um Audi branco, foi encontrado destruído e capotado na BR-174. 

Depois de sofrer o acidente, o analista judiciário pediu ajuda de um caminhoneiro, que o levou até Caracaraí, município de Roraima. Da cidade, ele pegou táxis para chegar a Boa Vista e Pacaraima, municípios do estado. 

O corpo de Kimberly foi encontrado com três facadas no apartamento de Rafael, localizado na avenida Joaquim Nabuco, bairro Centro, Zona Sul de Manaus, na madrugada do dia 12 de maio. 

Segundo a mãe da vítima, os dois mantinham um relacionamento há dois meses, quando a miss terminou a relação, afirmando à mãe que Rafael era muito ciumento.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.