Domingo, 27 de Setembro de 2020
FISCALIZAÇÃO

Sem máscaras: obra da Prefeitura tem desrespeito a lei municipal

Lei da Prefeitura de Manaus estabelece multa de R$108 a quem for flagrado sem máscara e não é respeitada nem por prestadores de serviço do município



WhatsApp_Image_2020-08-03_at_12.01.17_80A0D949-F340-465B-99BB-E8BBDD96DEF1.jpeg Foto: Euzivaldo Queiroz
03/08/2020 às 16:37

Mesmo com a lei municipal em vigor que estabelece multa de uma Unidade Fiscal do Município a quem descumprir o uso da proteção facial em locais públicos e privados, dezenas de trabalhadores que atuavam na construção da nova estação de transferência próximo a Arena da Amazônia, na zona Centro-Sul, foram flagrados sem o uso de máscaras de pano.

Um agente de trânsito do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) também foi visto sem o uso de proteção facial. Conforme o documento assinado pelo prefeito de Manaus, Arthur Neto e publicado na edição 4.893 do Diário Oficial do Município, do dia 30 de julho de 2020, quem não cumprir a obrigatoriedade estabelecida na Lei nº 2.643 receberá multa de uma Unidade Fiscal do Município, o que corresponde o valor de R$ 108,95.



Quem percebeu a falta de máscara de proteção por parte dos funcionários que prestam serviço a Secretaria Municipal de Infraestrutura foi o borracheiro Paulo Sérgio Bezerra, 46. “Eles só vêem o lado mais fraco, mas e os outros?. E esses funcionário da Prefeitura tudo sem máscara?. Não vejo nenhum funcionário usando proteção. Cadê o exemplo?”, comentou.

A assistente social Lucilene Cardoso, 48, demonstrou preocupação com aqueles menos favorecidos que, por ventura, não poderão pagar uma multa caso estejam sem a proteção de pano. “Se prevenir vem da consciência de cada um, se houve a necessidade de apelar para que povo fosse multado tem a questão dos menos favorecidos e se essas pessoas que não tem nem o que comer, foram pegos sem máscara?. Eu acho a medida um absurdo, nem todo mundo tem como pagar”.

Apesar da Lei nº 2.643, que torna o uso de máscara obrigatório, estar em vigor na capital, a Prefeitura de Manaus afirma que ainda estuda as normas e procedimentos internos para regulamentação e cumprimento da medida. Dessa forma, o executivo municipal ainda não definiu qual órgão será responsável pela fiscalização e aplicação de multa.  

A medida, de acordo com a lei municipal, terá validade enquanto durar o surto da pandemia da Covid-19 no município. Anteriormente, o uso de máscaras de proteção era obrigatório apenas em estabelecimentos comerciais, no transporte público e privado de Manaus.

Posicionamento 

A Prefeitura de Manaus afirmou, em nota, que a situação será verificada e reforçada por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), junto à empresa que realiza o serviço, tal orientação, que consta em contrato fornecer Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) aos trabalhadores. "Além de obrigatório, o uso de máscara é um item essencial de proteção para evitar qualquer possibilidade de contágio pelo novo coronavírus", destacou a PMM.

>> Projeto quer desobrigar uso de máscaras em ruas, praças e balneários de Manaus

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.