Quinta-feira, 23 de Setembro de 2021
Na saúde e na doença

Marido luta diariamente pela recuperação da esposa internada há 5 meses com Covid-19

Eva está internada com Covid-19 há cinco meses e o marido, Sol Petrus, segue firme e forte, esperando pelo retorno da amada



36418905-e0fa-4723-906d-75ee695c2ee4_C9A9730D-2514-4AC3-9AB7-D73CE1A07DD6.jpg Todos os dias Sol Petrus visita Eva. Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal
13/06/2021 às 00:18

Com aproximadamente cinco meses internada pela Covid-19 após dar à luz ao terceiro filho chamado 'Ethan', a cantora e estudante de jornalismo Eva Rodrigues está em uma desafiadora luta pela vida. O marido, também músico e estudante de Engenharia Elétrica, Sol Petrus, aguarda ansiosamente a recuperação da esposa após todo esse período conturbado que a família está vivendo.

Segundo Petrus, Eva acabou se infectando com a Covid-19 enquanto estava na 38ª semana de gestação - que já era uma gravidez de risco - na virada do ano passado para este. Com isso, decidiram adiantar o nascimento de Ethan para que ela pudesse combater a doença com as medicações sem complicar o bebê.

O marido ainda relembra que na segunda semana de janeiro deste ano, período que marcou o ápice da crise do oxigênio em Manaus, Eva escreveu uma carta de agradecimento a Deus e ao marido, porém não conseguiu concluir pois precisou ser intubada.

"Quando ela entrou na UTI, foi um choque emocional muito forte, nosso filho estava aguardando uma bolsa de sangue para tratar a anemia enquanto eu ainda estava internado no hospital com ele, e ela sem saber se tudo ia bem com conosco, estávamos todos em isolamento na maternidade devido ao COVID-19, ela era a única consciente da UTI e viu muita gente falecer", relatou.


A carta que Eva escreveu para Petrus, mas não conseguiu finalizar pois teve que ser intubada

"A Eva relatou em uma folha de papel esse terrorismo psicológico que viveu como os piores dias da vida dela em. Em outra oportunidade ela me entregou outras folhas onde escreveu uma carta de amor a Deus em agradecimento pela vida maravilhosa que tem, escreveu também aos filhos e a mim, infelizmente no clímax da carta ela precisou parar de escrever, talvez por conta de algum procedimento médico", descreveu Sol Petrus.

O marido junto com toda a família, amigos e demais pessoas que se solidarizaram com o caso de Eva, se reuniu para dar forças e energias positivas por meio de orações para que Eva possa se recuperar e viver os dias com a tão sonhada família.

"Nós sempre fomos muito apegados, é muito difícil viver sem ela, eu a espero para que ela possa terminar de escrever sobre nosso amor. Eu estudei cada intercorrência e etapa da evolução dela, que não foram poucas, as complicações respiratórias, neurológicas, infecções, paradas cardíacas e convulsões, foi importante para ajudar na evolução médica, ainda mais pela mudança da unidade hospitalar onde a equipe não conhecia em detalhes o histórico, mas quem acompanhou de perto sabe que ela é um verdadeiro milagre, muita gente passou por muito menos do que qualquer uma dessas coisas e infelizmente chegou a falecer. Eu me orgulho muito da guerreira com quem me casei e tenho certeza de que ela sairá dessa bem", ressaltou o marido.

O amor pela música

Antes de entrarem em um relacionamento, Sol Petrus e Eva Rodrigues já eram amigos, pois juntos formavam uma dupla musical que cantava em igrejas, casamentos, aniversários e outros eventos religiosos. Além de realizar diversas oficinas de musicalização para crianças, jovens e adultos que se interessavam em aprender música para se apresentar em igrejas cristãs. E foi por esse amor pela profissão que nasceu o relacionamento entre os dois.

"A gente se conheceu na igreja. Na época ela era líder do louvor e com o tempo a música nos uniu como casal. Começamos a compor juntos, a parceria foi crescendo, ela ensinava canto e eu instrumentos. Nós tínhamos muitos trabalhos artísticos e assim surgiu a dupla musical", conta Petrus.

Apesar da estrutura financeira de ambos não permitir um grande investimento artístico, a dupla musical já compôs algumas músicas e até um videoclipe. Nas canções, ambos falam do amor divino e do amor que cada um tem pelo outro.

"Gravamos algumas músicas e um videoclipe, tudo de forma independente. Tem músicas românticas que ela fez para mim e eu para ela. A ideia da dupla sempre foi construída ao longo do tempo. A dupla surgiu antes do relacionamento. Viramos amigos e culminou em um relacionamento que depois virou um casamento", destacou o instrumentista

Apelo

Hoje, Sol Petrus é estagiário de engenharia elétrica em uma empresa do Distrito Industrial e concilia estudos, escrevendo TCC, o trabalho o qual ainda atua como estagiário almejando a contratação, o cuidado com a esposa e com o filho Ethan que passa parte do dia com sua família. Apesar de conseguir com muito esforço esse equilíbrio, Sol Petrus tem grandes gastos com transporte, alimentação do bebê e com a reforma de sua casa.

"O meu filho está bem. Ele passou por complicações no início, mas conseguimos vencer. Hoje minha irmã mais velha e também a mais nova estão me ajudando muito nos cuidados dele. Tive que sair do apartamento que alugava com a Eva no Allegro. Minha família está se reorganizando para dar suporte. Minha mãe tem sido um grande pilar para mim nesse momento, abriu a casa dela e está fazendo reformas na casa e em um quarto com intuito de adaptar os ambientes para receber a minha esposa quando sair do hospital. Ela não movimenta as pernas desde que foi sedada em janeiro, por conta do excesso de sedativos e também pela falta de força muscular, precisará de um longo de período de reabilitação com fisioterapia e acompanhamento médico.


Sol Petrus continua a visitar Eva todos os dias

Nesta semana, os amigos e familiares de Eva lançaram uma campanha de arrecadação virtual para reunir recursos financeiros que ajudarão a custear os gastos de alimentação do Ethan e também na reforma da casa de Sol. Para os que se solidarizarem com a causa, podem fazer a doação via transferência bancária para o PIX: solpetrus@gmail.com

"Hoje, qualquer ajuda financeira é bem-vinda. Temos várias demandas no dia a dia, como a reforma em casa, o leite específico para o filho porque ele tá em um período de transição do leite que é responsável pela formação; no transporte porque ainda não tenho meu veículo próprio. Como estou sempre correndo, gasto muito com transporte como Uber, as doações ajudarão bastante nesses custos", descreve Sol Petrus.



News b9c859f0 b845 415e 97aa d9fe4eb65dc1 96581f6b 36a1 4a7c a5d9 8f8c56b0b256
Repórter de A Crítica
Amazonense, nascido e criado em Manaus. Graduado em Jornalismo e mestrando em Antropologia Social, ambos pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.