Terça-feira, 01 de Dezembro de 2020
PREOCUPAÇÃO

FVS alerta sobre baixa adesão da população do AM à vacinação infantil

Vacinas para menores de dois anos de idade estão sendo ofertadas desde abril, mas não foi registrada a procura por parte dos responsáveis para a realização da vacinação necessária para essa população de crianças



WhatsApp_Image_2020-06-23_at_15.31.33_872ABCF2-5A2F-4737-8CEE-F6F685B7A802.jpeg
23/06/2020 às 15:44

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) alerta para a baixa cobertura vacinal no estado em menores de 1 ano de idade, em virtude da pandemia de Covid-19 e a redução dos atendimentos nas unidades de saúde para a atualização do calendário vacinal. A vacinação de rotina havia sido suspensa até dia 16 abril, por orientação do Ministério da Saúde. 
 
Desde a segunda quinzena de abril, as vacinas voltaram a ser ofertadas na rede pública de saúde, mas não foi registrada a procura por parte dos responsáveis dos menores de 2 anos para a realização da vacinação necessária para essa população de crianças.
 
De acordo com dados da FVS, a cobertura das nove vacinas, que correspondem à proteção contra 23 doenças e que estão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS), está abaixo do preconizado pelo Ministério da Saúde. A vacinação é a maneira mais eficaz para evitar doenças, principalmente, em crianças menores de 5 anos.

Em todo o Amazonas, a vacina com menor cobertura é a contra febre amarela, que apresenta apenas 42,78%. No ranking dos menores índices de cobertura seguem a vacina pentavalente (44,47%), poliomielite (50,78%), hepatite A (54,12%), meningite C (54,93%), rotavírus (56,03%), tríplice viral D1 (59,11%), pneumocócica 10 (60,47%) e BCG (76,16%). A vacinação contra Influenza A (H1N1), que está em campanha, atingiu 37,65% dos menores de 1 ano de idade.
 
A diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, apontou que a cobertura está baixa e coloca em risco a vida dessas crianças. Ela alertou sobre a necessidade de que pais e responsáveis procurem as Unidades Básicas de Saúde (UBS) para imunização.
 
“Lembramos sempre que a vacina é o jeito mais eficiente de prevenção. Tão importante quanto se prevenir contra o novo coronavírus é se prevenir contra as outras doenças graves e letais que já têm vacina. Os responsáveis precisam tomar todos os cuidados de distanciamento social, uso de máscaras e de álcool gel, mas devem, sim, levar as crianças para serem imunizadas”, afirmou.
 
A coordenadora estadual do Programa Nacional de Imunização (PNI) da FVS-AM, Izabel Nascimento, apontou que a rede estadual de saúde está abastecida com todas as vacinas necessárias para atualização do calendário vacinal, incluindo a nova vacina ACWY contra meningite, que pode matar uma criança em até 24 horas e que foi incorporada ao esquema de vacinação do SUS.
 
“Estamos com todos os municípios com vacina. Até a vacina ACWY, que é para a população de 11 e 12 anos, foi enviada aos municípios. Muita gente ficou com receio de levar o filho para se vacinar, por conta da pandemia, mas, com o devido cuidado, é possível garantir a atualização da caderneta de vacinas”, finalizou.



News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.