Segunda-feira, 13 de Julho de 2020
POLÊMICA

‘Desprovidas de conexão com a realidade’, diz SSP sobre declarações de Arthur

Por meio de nota, a SSP e a Polícia Militar se manifestaram contra as declarações do chefe do executivo. Segundo Arthur, PMs teriam matado suspeitos de tráfico para defender facção criminosa



ba4110ea-c2f3-458e-a6e8-0c288b745f2e_6C3823CE-B5FC-4670-8BAD-7EB72027F362.jpg Foto: Arquivo/AC
19/12/2019 às 19:34

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP) chamou de “desprovidas de qualquer conexão com a realidade” as declarações do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, contra a Polícia Militar, feitas na manhã desta quinta-feira (19), durante entrevista a uma emissora de rádio local.

De acordo com a nota, as declarações do prefeito configuram claro ataque à honra de homens e mulheres que integram a centenária corporação, e que diariamente arriscam suas próprias vidas para combater a criminalidade e levar ao alcance da Justiça brasileira suspeitos dos mais variados crimes, sejam cometidos nas periferias ou em condomínios de luxo.



O caso o qual o prefeito fez referência aconteceu na noite do dia 29 de outubro de 2019, quando a Polícia Militar foi acionada por moradores do bairro Crespo, na Zona Sul de Manaus, para conter trocas de tiros entre supostos traficantes rivais. As equipes policiais se deslocaram para a região e foram recebidas a tiros por indivíduos fortemente armados, conforme diz em nota a SSP.

Durante a intervenção policial, foram encontradas 17 armas de fogo com os suspeitos. A SSP informou que, seguindo com rigor o que determina a legislação, um inquérito policial foi aberto sobre o caso, para esclarecer todos os pontos da ocorrência. As armas apreendidas e as armas dos policiais foram periciadas, e diversas pessoas que testemunharam a ocorrência já prestaram depoimentos.

Sobre o caso, a SSP informou que foi instaurado procedimento na Corregedoria Geral e também no Comando Geral da Polícia Militar, mas não respondeu se estes procedimentos foram encerrados e quais foram as conclusões.  As investigações foram acompanhadas pelo Ministério público e ontem, por meio da assessoria informou queprocedimento de acompanhamento da 61ª Promotoria do Controle Externo da Atividade Policial (Proceap) ainda continua.

PM se posiciona 

A Polícia Militar do Amazonas também se manifestou por meio de nota e chamou de forma desrespeitosa e desprovida de verdade com a qual o Prefeito Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro Neto, referiu-se ao trabalho da Polícia Militar durante entrevista a uma rádio local.

“O prefeito faz ilações e não apresenta fatos concretos ao afirmar que Policiais do 2º Batalhão de Choque Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) protegem e defendem integrantes de um grupo criminoso local”, disse a nota.

Conforme a nota da PM, o prefeito ignora que a Polícia Militar do Amazonas, através da Rocam, realizou diversas apreensões durante o ano.

“No ano de 2019, a Rocam apreendeu mais de 585 (quinhentos e oitenta e cinco) quilos de entorpecentes, prendeu 782 (setecentos e oitenta e dois) suspeitos presos, e apreendeu 565 (quinhentas e sessenta e cinco) armas de fogo, dos mais diversos calibres. Em contrapartida, o prefeito profere acusações contra nossos valorosos policiais, que estão diariamente empenhados no combate aos criminosos. É importante frisar que todo esse trabalho policial tem como finalidade máxima servir e proteger a população de bem”, finalizou a nota da PM.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.