Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020
MOBILIDADE

Complexo viário na Constantino Nery será inaugurado nesta segunda (29)

O projeto viário, concluído em 15 meses, contemplou a construção de duas passagens subterrâneas que interligam o bairro de São Jorge, na Zona Oeste, ao Conjunto Vieiralves, Bairro Nossa Senhora das Graças, na Zona Centro-Sul, por meio das ruas João Valério e Pará



50010656522_82dc681128_k_740F5727-3482-41A2-AE4C-06F8C4E8ECD8.jpg Foto: Divulgação
28/06/2020 às 17:33

O complexo viário Ministro Roberto Campos situado na confluência entre Avenidas Constantino Nery, São Jorge e João Valério, será entregue nesta segunda-feira (29) dentro do prazo estabelecido de 15 meses. Após a reestruturação da via, os condutores terão uma nova opção de tráfego em Manaus.

O projeto viário, concluído em 15 meses, contemplou a construção de duas passagens subterrâneas que interligam o bairro de São Jorge, na Zona Oeste, ao Conjunto Vieiralves, Bairro Nossa Senhora das Graças, na Zona Centro-Sul, por meio das ruas João Valério e Pará.



Na parte superficial, a obra interliga as Zonas Sul e Norte, por meio de um dos corredores mais intenso da cidade, responsável pelo fluxo de passageiros do transporte coletivo de todas as zonas até a Avenida Constantino Nery.

Com as duas passagens subterrâneas,  sete semáforos, que antes controlavam o tráfego de veículos nos dois cruzamentos da Avenida Constantino Nery, foram desativados o que significa segurança tanto para o condutor quanto para o pedestre.

Além da obra viária, foi construída uma Estação de Transferência a qual fará a conexão das linhas de ônibus dos bairros da zona Oeste, dentre eles São Jorge, Lírio do Vale, Vila da Prata, Santo Agostinho e Ponta Negra.

Foto: Divulgação

Os ônibus articulados vão até o Centro ou para os outros bairros das zonas Oeste, Leste e Norte. Para complementar à estação, também foi construída uma nova Plataforma de Integração, para atender aos articulados.

Estação de transferência

Para que a população entenda melhor, a estação de transferência São Jorge é composta por duas plataformas: a superior, na avenida Constantino Nery que receberá as linhas troncais; e a inferior, na alça de retorno ao São Jorge, que receberá as linhas de ônibus alimentadoras. Ambas são interligadas por elevadores e passarelas, que também permitem a travessia de pedestres na Constantino Nery.

Na prática, ao chegar à plataforma inferior da estação São Jorge, os usuários desembarcam e se dirigem para a plataforma superior na avenida Constantino Nery e, assim, embarcam no coletivo que os levará para vários destinos da cidade. No entanto, para essa integração, o passageiro deverá utilizar o Cartão Cidadão.

Caso não tenha, ele receberá o smart card com um crédito para integração, que poderá ser utilizado em viagens futuras, mediante a nova compra de créditos pelo usuário. Na estação, também haverá um guichê para emissão de novos cartões e recarga de créditos.

Foto: Divulgação

As novas linhas de ônibus que começam a operar a partir da terça-feira (30) são as alimentadoras 019 e 020, que farão a integração de passageiros da plataforma inferior da estação para a superior, que recebe as linhas troncais.

Os coletivos dessas novas linhas percorrerão os bairros Vila Marinho, Compensa, São Jorge, Lírio do Vale, Nova Esperança e Conj. Augusto Montenegro, com destino à nova estação, construída no complexo viário.

A operação do sistema de transporte coletivo dentro da estação de transferência será acompanhada pelo Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) com a presença de fiscais para verificar a cumprimento da frota, conferir horários das linhas, promover o ordenamento das estações e garantir o acesso seguro aos usuários.

Investimento

O complexo viário Ministro Roberto Campos ocupa uma área de 35 mil metros quadrados e foi orçado em R$ 64.382.984,90 com recursos de uma operação de crédito com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, por meio do Fundo Municipal de Desenvolvimento Urbano (FMDU).

Foto: Divulgação

Os serviços foram executados pelo Consórcio Manaus, formado pelas empresas JNasser Engenharia Ltda. e a construtora Soma Ltda., vencedora da licitação. Para que a obra acontecesse naquela área, foram realizadas 22 desapropriações integrais e 22 desapropriações parciais.

Além da parte viária, o projeto também contemplou o paisagismo e urbanização do local. Dessa forma, conforme a Prefeitura de Manaus, todas as árvores do entorno do complexo viário foram preservadas e feitas melhoria em seu paisagismo.

Ministro Roberto Campos

Ainda em abril de 2019, quando foram iniciados os trabalhos para a construção da obra, o executivo municipal decidiu batizar o complexo viário de ministro Roberto Campos.

A época, o chefe do executivo municipal destacou que a ideia seria homenagear o ex-ministro, nome fundamental para a criação da Zona Franca de Manaus (ZFM). Ao longo do tempo, diversas intervenções foram feitas no local para o andamento da construção do projeto. 

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.