Sábado, 04 de Julho de 2020
REINTEGRAÇÃO

Monte Horebe: casas de cadastrados só serão demolidas após acordo de moradia

Outras edificações não residenciais e aquelas que estão desocupadas devem ser demolidas hoje, afirma Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM)



WhatsApp_Image_2020-03-02_at_09.53.47_E107F5FC-6DE5-4541-A774-8A4ED4F54A58.jpeg Foto: Jan Nogueira
02/03/2020 às 10:10

Moradores do Monte Horebe iniciaram o processo de triagem para terem direito à moradia. A reintegração de posse da área situada na Zona Norte de Manaus iniciou por volta das 5h desta segunda-feira (2). O governo afirma que não irá autorizar a demolição das casas de famílias que realizarem o cadastro disponível desde a sexta-feira (29). 

"A gente não quer apartamento, queremos apenas um local para construir a nossa casa", é o que afirmam moradores que resistem a reintegração de posse e temem perder suas moradias no Monte Horebe, zona Norte de Manaus. Pelo menos, cinco casas já foram derrubadas durante a ação, pelo menos, é o que afirma a população. 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), o trabalho de identificação e triagem das famílias está sendo realizado no Colégio Militar da Polícia Militar VI, no conjunto Viver Melhor, na mesma Zona. No local, órgãos de assistência social como a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), deve distribuir as pessoas para abrigos provisórios.



Imigrantes haitianos e venezuelanos, serão encaminhados para abrigos do projeto Acolhida, do Governo Federal, executado pelas Forças Armadas. 

O defensor geral do Estado do Amazonas, Rafael Barbosa, esteve na ocupação e afirmou que a forma da operação de reintegração é social, e não policial. "Então nós, no momento diferente do Estado do Amazonas, estamos propondo uma solução de moradia adequada. A equipe de segurança está aqui para dar segurança para todos. As propostas serão feitas indivizualidamente, não são propostas genéricas. Peço para que retornem para casa e aguardem a equipe social", disse.

Invasão

As casas dos moradores que passarem pela triagem social só serão demolidas assim que definida e acordada a solução de moradia. Outras edificações não residenciais e aquelas que estão desocupadas serão demolidas hoje. 

As forças de segurança chegaram ao local por volta das 5h. Agora, por volta das 8h, os moradores se encaminharam para as suas residências para que as equipes sociais possam iniciar o levantamento. 

As forças policiais permanecem no local para garantir a segurança das famílias e equipes sociais do Governo do Estado e Defensoria Pública.

Mais de mil familias moram na  área da invasão, que já atingiu, aproximadamente, 106 hectares; o que corresponde à cerca de 1.060.000 metros quadrados de área desmatada. 

"Nao tenho medo por que tudo está nas mãos de Deus, se for para sair que seja da da vontade dele. O trágico, em todo lugar tem, os moradores são é trabalhadores", afirmou um morador, 48 anos, que preferiu não se identificar. Ele, com seus itens ja arrumados, mora com a esposa e dois filhos. 

A operadora de caixa, Jessica Geraldo, 27, já retirou alguns móveis e até o telhado de onde mora. "Onde eles vão colocar esse povo todo ?. Eu não sairei de perto da minha casa senão, eles vao derrubar. São anos construindo. A recisao do meu emprego investi tudo aqui".

*Colaborou a repórter Karol Rocha

Repórter

Desocupação Monte Horebe



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.