Terça-feira, 02 de Março de 2021
RECUPERADO

Após perder pais para a doença, jovem manauara vence luta contra a Covid-19

Stanley Braga, de 21 anos, recebeu alta após 21 dias internado. Ele perdeu o pai, o pastor Stanley Braga, e a mãe, a promotora de evento Vladya Braga, em 2020 com menos de dois meses de diferença



cfda3cb2-366e-4672-842a-d0c5078c95be_2EE5E845-8298-48D8-AE05-AF2B55E458EF.jpg Foto: Reprodução/Instagram
16/01/2021 às 17:19

Após 21 dias internado em um hospital particular de Manaus, o jovem Stanley Braga venceu a luta contra a Covid-19 e recebeu alta hospitalar. Ele que perdeu seus pais para doença ano passado, conta que viveu momentos de medo e desespero. O jovem é filho do pastor e radialista, Stanley Braga, que faleceu vítima da Covid-19 no dia 2 de setembro do ano passado, e da promotora de eventos, Vladya Bezencry Braga, que veio a óbito em decorrência da mesma doença 53 dias após a morte do marido.

Em uma postagem em seu perfil no Instagram, o jovem Stanley relatou a saga que foram os dias de luta contra a doença, com hospitais lotados, sem leitos disponíveis e o psicológico extremamente abalado pelas perdas recentes. “Foi difícil, muito difícil, pensei que não ia conseguir e me passou pela cabeça pensamentos de entrega, mas Deus é maravilhoso e esteve comigo em todos os instantes, se fazendo presente nos mínimos detalhes”, escreveu Stanley,na rede social.



Ele conta que ficou um dia inteiro internado numa poltrona no centro de enfermagem do hospital particular, porque não havia leitos disponíveis. Depois foi disponibilizado uma maca, e ele passou mais dois dias em uma sala lotada de pacientes.

“Desde que cheguei ao hospital lotado, sem leito nenhum, foi desesperador, porém toda a equipe, apesar de todo o caos, me ajudou como pode para ficar mais confortável, pois sabiam minha história e da minha família”, disse.

Stanley relata que após a mobilização de amigos, ele finalmente conseguiu um leito no hospital, e a partir daí sua condição psicológica melhorou e os resultados foram promissores à sua recuperação. No texto, ele agradece ainda aos profissionais de saúde, amigos e familiares que o auxiliaram enquanto estava doente. “Nunca me senti tão rodeado de amor”, disse.

“Ano passado postei como forma de oração a esperançosa frase de Belchior: ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro. E nesse ano morri, morri 2 vezes. Está sendo duro e irracional toda essa novidade que estou vivendo, não sei se certo ou errado, mas estou vivendo, vivendo por Stanley e Vladya; Vivendo por Rubens, Thiago e Valentina [irmãos]; vivendo por mim”, declarou o jovem, em uma publicação no dia 31 de dezembro de 2020.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.