Sábado, 23 de Janeiro de 2021
CONFRONTO

Líder de facção carioca em Manaus morre após troca de tiros com a polícia

Manoel Junio, do Comando Vermelho, havia fugido de hospital onde tratava de câncer; ele foi morto com tiro de fuzil



33FC51DA-473E-4B40-BCB1-5DE569340EF0_702C4890-3118-452E-BC36-D7BCD15F481D.jpeg
24/11/2020 às 20:23

Manoel Junio Monteiro Bastos, 27, um dos líderes do tráfico de drogas da facção criminosa Comando Vermelho (CV), morreu na noite desta terça-feira (24), no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul de Manaus.  Ele era detento do sistema prisional do Amazonas e estava condição de foragido após fugir de uma unidade hospitalar da capital. 

Segundo informações repassada pela polícia, Manoel Junio foi baleado na tarde desta terça-feira, durante confronto com policiais da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). O fato aconteceu entre as ruas 5 e B, no conjunto Vila Marinha, bairro Compensa 3, na Zona Oeste. Após ser atingido com um tiro de fuzil no tórax, o foragido da Justiça foi socorrido pelos policiais. 



Com o criminoso, os policiais apreenderam uma pistola Taurus ponto 40, cautelada pela Polícia Militar de Roraima, contendo cinco munições e uma pistola Walter calibre nove milímetros, com sete munições. A polícia chegou até o procurado após denúncias e obteve informações que o mesmo aguardava comparsas para praticar assaltos. 

Foragido

Conforme informações da polícia, Manoel Junio era interno do instituto Penal Antônio Trindade (Ipat). Ele tratava de um câncer no cérebro no Pronto-Socorro (PS) Dr. João Lúcio, na Zona Leste, no entanto, ele aproveitou a bobeira dos policiais que faziam a vigilância e conseguiu fugir pela janela do banheiro na manhã do dia 6 de outubro deste ano. 

Vida pregressa

A polícia informou que Manoel Junio possui passagens pelos crimes de homicídio e roubo. Ele também era considerado líder do tráfico de drogas na Flávio Costa, no bairro Coroado, na Zona Leste da cidade. Durante cumprimento de pena, ele participou da fuga em massa na manhã do dia 12 de maio de 2018.

Na ocasião, 35 detentos de alta periculosidade do Centro de Detenção Provisória de Manaus 2 (CDPM 2), localizado no quilômetro 8 da BR-174, cavaram um túnel no pavilhão 5 da unidade. Entre os fugitivos está Kaio Wuellington Cardoso dos Santos, vulgo "Mano Kaio", líder do CV e que ainda não foi recapturado pela polícia. 

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para remover o corpo de Manoel Junio da unidade hospitalar. O caso foi registrado como intervenção policial.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.