Quarta-feira, 21 de Outubro de 2020
ANIVERSÁRIO

No aniversário de um ano, Amazonas FC celebra metas atingidas em campo

Há exatos 366 dias, o caçula do futebol baré era fundado. Neste período, a Onça-pintada conquistou o título da Série B do Amazonense e construía, na elite do Barezão, a melhor campanha geral até antes da paralisação



WhatsApp_Image_2020-05-22_at_19.52.58_49949350-0C35-4619-B072-BC515ABF0759.jpeg Foto: Reprodução/Facebook Amazonas FC
23/05/2020 às 12:39

Neste sábado (23), a mais nova sensação do futebol amazonense completa 1 ano de existência. Há exatos 366 dias, o Amazonas FC era oficialmente fundando por Wesley Couto, atual presidente do clube, e um grupo de empresários, se tornando o caçula do cenário baré. O projeto, como consta no próprio site oficial da Onça-pintada da Zona Leste, era surpreender os manauaras.

A ascensão, literalmente, foi rápida. Seis meses depois da fundação, no final do ano de 2019, o time que leva as cores amarelo, preto e branco já conquistava o título da Série B do Estadual sobre o centenário São Raimundo, após uma campanha invicta, e conseguia a vaga na elite do Barezão. Na estreia na Série A - até a paralisação por conta da pandemia da Covid-19 -, melhor campanha geral e vice-campeonato do turno com derrota somente na final para o Manaus.



Metas atingidas

Os números falam por si: em 2019, na ‘Segundona’, quatro vitórias e um empate em cincos jogos para assegurar o título e o acesso; na elite, em 2020, foram 12 jogos até a paralisação pela pandemia, sendo oito vitórias, três empates e apenas uma derrota, na final do turno do Barezão. Para Lissandro Breval, diretor do Amazonas, os impactantes primeiros meses da Onça-pintada podem ser definidos como cumprimento de metas.


Lissandro Breval é o diretor de futebol do caçula do futebol amazonense. Foto: Divulgação/Amazonas FC

“Decidimos criar um clube que fosse diferente, que agisse diferente e que pudesse atingir resultados. Assim estabelecemos metas, entre elas, de conseguir o acesso à elite do Amazonense e, consequentemente, o acesso à Série D de 2021. Acreditamos no poder do planejamento e que ser campeão é consequência do trabalho de profissionais que trabalham de sol a sol”, explicou o dirigente.

As vagas nos campeonatos nacionais, inclusive, são pautas nos bastidores da Onça-pintada. O término do Barezão 2020 deixou dúvidas sobre quem vai representar o estado em 2021 tanto no Brasileiro Série D quanto Copa do Brasil. De acordo com Lissando, o assunto está nas mãos da Federação Amazonense de Futebol (FAF) e Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“O que cabia a nós, foi feito. Sabíamos que o acesso à Série D dependia de um excelente índice técnico na classificação geral e o campeonato foi finalizado com o Amazonas em primeiro, com 24 pontos e maior número de vitórias. Estamos na expectativa de uma definição para darmos continuidade ao nosso planejamento. Acredito que temos grandes possibilidade de atingir a nossa segunda meta”, completou o diretor da Onça-pintada.

News leonardo 9028af08 26fb 4271 b322 4409cded8370
Repórter do Craque
Jornalista em formação na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e repórter do caderno de esportes Craque, de A Crítica. Manauara fã da informação e que procura aproximar o leitor de histórias – do futebol ao badminton.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.