Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020
FUTEBOL

'Não vai ser em outro time que não seja o Princesa', diz Marcelinho sobre voltar a jogar no AM

O meia atacante anunciou na última semana que não renovaria com o Ludogorets Razgrad da Bulgária para a próxima temporada



marcelinho_70005C3D-E2C7-45EC-AE98-B1E4F5B957F9.JPG Foto: Arquivo pessoal
29/06/2020 às 19:54

Do bairro da Terra Preta para o mundo, o brasileiro naturalizado búlgaro, Marcelinho, fez história durante os seus nove anos atuando no futebol da Bulgária, levantando nove vezes seguidas o campeonato nacional, entre outras taças no país do Leste europeu.

Perto de completar 36 anos e sem pensar em aposentadoria, Marcelinho não entrou em acordo com a diretoria do Ludogorets e já planeja seu futuro longe do clube. Em entrevista ao  CRAQUE, o meia atacante revelou que inicialmente os seus planos eram de ficar até o final desta semana na Europa, mas que agora decidiu voltar atrás e que ficará até próximo dia 9.



''O futuro é continuar jogando. A ideia era ficar mais uma semana aqui na Bulgária para organizar tudo e depois ir embora, passar primeiro em São Paulo, depois ir ver meus pais em Manacapuru. Mas vou ficar ate o dia 9, porque dia 8 acontece a entrega do troféu de campeão e vão acontecer algumas homenagens da torcida com a diretoria pra mim'', explicou o jogador amazonense.

De volta às origens

Sobre a possibilidade de no futuro voltar para o Amazonas e atuar no Barezão, Marcelinho foi categórico, disse que pensa em jogar o Campeonato Amazonense e o seu destino já ser a equipe em que ele começou ainda nas categorias de base.

'Sim! Pensei e penso em jogar no Amazonas, e se um dia eu jogar, não vai ser em outro time que não seja o Princesa, isso é um fato. É o time da cidade que comecei, lá na escolinha do Princesa", afirmou o brasileiro naturalizado búlgaro. 
 
Marcelinho também disse que não iria desembarcar em Manacapuru apenas para jogar o Barezão e só participar. Acostumado a conquistar títulos, o atleta disse que iria em busca do título Estadual: ''Também quero ir só pra jogar por jogar não, quero ir para buscar ser campeão''.

Portas abertas

O atual presidente do Princesa, Modesto Alexandre, vê com entusiamo a possibilidade de no futuro Marcelinho atuar no Tubarão do Norte. O mandatário ainda levantou a hipótese do atleta se tornar dirigente e ressaltou o carinho que o jogador revelado na base do clube tem em Manacapuru.

''Ele é um cara muito querido na cidade, quando ele vem aqui participa das peladas, realiza alguns eventos, é cara muito bem-quisto pela torcida do Tubarão. As portas estão abertas, a gente precisa de novos dirigentes, de pessoas que possam somar, ele seria um grande passo para o Princesa voltar a ser o que era'', afirmou Modesto.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.