Sexta-feira, 07 de Agosto de 2020
dobradinha

Goleiro acerta retorno ao Naça para a Série D e clube anuncia Morgado

Marco Antônio fez parte do elenco que disputou o Barezão 2020. Técnico português, por sua vez, vai trabalhar nas categorias de base do Leão da Vila Municipal



WhatsApp_Image_2020-07-02_at_11.52.18_A6265CA2-9D92-4481-8299-D7134B4580DC.jpeg Foto: João Normando
02/07/2020 às 11:55

O goleiro Marco Antônio é o segundo contratado do Nacional FC para o Campeonato Brasileiro Série D, que ainda não tem data para iniciar. O arqueiro mesmo fez o anúncio, em seu próprio perfil do Facebook, nesta quarta-feira (1). Vale relembrar que, no final do mês passado, o CRAQUE já havia revelado acerto do volante Alan Patrick. Ambos, porém, ainda não foram confirmados pelo o clube oficialmente.

Natural de Niterói-RJ, Marco Antônio Santos, mais conhecido como Marcão, é remanescente do grupo que disputou o Campeonato Amazonense 2020. O carioca tem passagem por clubes como São José-RJ, Paduano-RJ, Doze-ES, Gonçalense-RJ, Humaitá-AC e Itaboraí-RJ.



“Vai ser uma oportunidade única na minha carreira. Posso dizer que é uma oportunidade que pedi a Deus para dar mais um passo na minha carreira. Ano passado joguei a Copa Verde pelo Humaitá contra o Nacional e foi ali que chamei a atenção deles (diretoria do Naça). Esse ano, me contrataram”, disse Marcão em entrevista ao site SFn Esportes, sobre a continuação no Leão da Vila Municipal, onde não chegou a disputar partidas no Barezão 2020. 

MORGADO NA ESCOLINHA

O Nacional FC anunciou, nesta quarta-feira (1), Paulo Morgado para assumir o comando na Escola de Formação de Atletas do clube. O ‘portuga’ vem para a sua quarta passagem no Leão da Vila Municipal, a segunda voltada às categorias de base.  

O novo comandante da escolinha do Naça está perto de completar dez anos desde o seu primeiro trabalho no estado do Amazonas, com passagem por Fast Clube, São Raimundo e Iranduba, além do Nacional, tanto na base quanto no profissional. 

“É uma honra poder retornar a um clube da grandeza que o Nacional possui. Trabalhar com a base é uma das coisas que mais gosto de fazer no futebol, e a diretoria do clube confiou em mim para comandar esse projeto, onde farei o meu melhor. Sempre fui um crítico da forma como os clubes trabalham com a base: alguns nem base têm e outros veem na terceirização a solução. Acredito que o futebol amazonense como um todo precisa de uma mentalidade diferente, começar a olhar para a base com o objetivo de formar atletas, não apenas vencer campeonatos”, contou o comandante, que já ocupou a função de técnico e auxiliar do futebol profissional Naça. 

O Nacional é um dos representantes do Amazonas na Série D, ao lado do Fast Clube, e ainda precisa passar pela fase preliminar, que será disputada em jogos de ida e volta contra o Ji-Paraná-RO. Em caso de eliminação precoce, o clube corre o risco de formar um elenco para jogar só duas vezes.

Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.