Domingo, 27 de Setembro de 2020
Sem torcida no campo

Em plena pandemia, Brasileirão volta com Flamengo como favorito

Confederação Brasileira de Futebol (CBF) garante que tomou todas as medidas de segurança para o torneio nacional



cc3b3pia-de-design-sem-nome-30_BDE1A393-C835-431F-8358-2C49AA7F2DAA.jpg Foto: Daniel Apuy
News thumb afp d084093c bf21 4ede 853c 0cfb6068260d AFP
05/08/2020 às 15:24

Com o Flamengo como o grande favorito para revalidar o título, o campeonato brasileiro da Série A começa neste sábado sem a presença do público, três meses atrasado devido à pandemia de coronavírus, e sem que ela tenha sido controlada. 

O Campeonato Carioca foi o primeiro torneio esportivo da América do Sul a ser retomado, no dia 18 de junho, embora cercado de muita controvérsia. Fluminense e Botafogo, que se recusavam a jogar alegando riscos à saúde, acabaram acatando uma decisão judicial.



Naquele momento, havia cerca de 978.000 contaminados no Brasil e 47.748 mortos. Nesta quarta-feira, o país (o segundo mais afetado depois dos Estados Unidos em números absolutos), tem 2,8 milhões de afetados e mais de 96 mil mortos.

Centenas de casos

O segundo torneio regional a voltar, o Catarinense, foi suspenso três dias após o seu reinício devido a um surto de casos. 

Mais de 100 jogadores das 20 equipes da Série A de Brasileirão apresentaram resultados positivos para COVID-19 até a semana passada, embora a maioria já tenha se recuperado. O mais afetado foi o Corinthians, onde pelo menos 23 de seus 33 jogadores de futebol foram infectados. 

Apesar desses alertas, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) garante que tomou todas as medidas de segurança para o torneio nacional.

Isso inclui jogar sem público, realizar testes constantes de detecção do vírus e limitar a presença de pessoas com acesso aos vestiários e ao estádio nos dias de jogo. 

Outro desafio será o longo deslocamento das equipes em um país de dimensões continentais. 

Na primeira rodada, o Athletico Paranaense deverá viajar do Paraná para o Ceará, mais de 3.000 km, onde será recebido pelo Fortaleza. 

A CBF estabeleceu que os jogadores, a comissão técnica e os árbitros de cada partida sejam submetidos a um teste de detecção do vírus 72 horas antes de cada partida. E todos os estádios serão higienizados quatro horas antes.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.