Quinta-feira, 13 de Agosto de 2020
DEDICAÇÃO

Em ano de Mr. Olympia, Dany Castilho monta academia em casa para manter treinos

Longe das academias por conta da pandemia da Covid-19, a fisiculturista amazonense 'encontrou' um plano B na garagem de casa. Em dezembro, a atleta participa do Mr. Olympia, maior evento da modalidade



WhatsApp_Image_2020-05-19_at_11.34.33_76A25095-26E3-4043-8FB7-6AD7F84D47EE.jpeg Estreia da 'academia particular' foi nesta terça-feira. Foto: Jair Araújo
20/05/2020 às 08:05

Com a pandemia do novo coronavírus fechando academias e impactando antigas rotinas de treinos, muitos atletas de alto rendimento precisaram pensar em um plano B para seguirem focados nos objetivos. A fisiculturista amazonense Daniely Castilho, por exemplo, decidiu montar uma academia particular em casa. Tudo para que o ritmo não fosse perdido visando a temporada que traz disputa no Mr. Olympia.

Com a 4ª colocação adquirida na edição de 2019, Dany já garantiu vaga para a edição de 2020 do maior evento de fisiculturismo no mundo, que acontece em dezembro, em Las Vegas - antes marcado para setembro, o Mr. Olympia 2020 foi adiado por conta das complicações da Covid-19. Ao CRAQUE, Dany contou que não pode ficar para trás em relação aos atletas estrangeiros.




Em 2019, a amazonense ficou em 4ª e já garantiu vaga para 2020. Foto: Reprodução

“Meu plano B foi investir em equipamentos para continuar o treinamento em casa. Muitos atletas dos Estados Unidos já estão nas academias, então não posso ficar para trás aqui no Brasil. É o evento com os melhores do mundo. Por isso montei uma academia em casa, ainda mais com a situação de Manaus”, ressaltou a fisiculturista, que mora em uma das capitais mais afetadas pela Covid-19 no Brasil.

A expectativa pela participação no show de dezembro, porém, não foi abalada. Será a quarta vez de Dany no principal torneio de fisiculturismo. “É um show incrível. Minha meta é sempre ficar no top 5, top3, subindo degrau por degrau. A competitividade é muito grande e as norte-americanas são ótimas. Vou trabalhar para estar na minha melhor condição, independente do que estamos passando agora”, afirmou a amazonense. 


Aos poucos, Daniely vai se adpatando à nova rotina de treinamentos. Foto: Jair Araújo

Alteração

A pandemia modificou tanto a rotina de treinos de Daniely quanto o calendário da modalidade. Tradicionalmente iniciada em março, a temporada do fisiculturismo agora vai ‘iniciar’ em agosto. “O nosso calendário de 2020 foi todo modificado. O único evento que aconteceu foi o Arnold Classic Ohio, em março. E ele já aconteceu sem a presença do público”, relembrou Dany, que venceu a competição no ano de 2017.

Ainda que eleve o nome do Amazonas e garanta repercussão a qualquer apoiador, a fisiculturista precisou montar a academia com os próprios recursos. "Mexi nas minhas economias pessoais mesmo. Junto com meu esposo, compramos 13 equipamentos e, para ter um retorno, vamos aproveitar o espaço para dar aulas personalizadas", explicou a amazonense. Como qualquer atleta de alto rendimento, Daniely supera as dificuldades visando atingir o topo.

News leonardo 9028af08 26fb 4271 b322 4409cded8370
Repórter do Craque
Jornalista em formação na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e repórter do caderno de esportes Craque, de A Crítica. Manauara fã da informação e que procura aproximar o leitor de histórias – do futebol ao badminton.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.