Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020
ESPORTE

Campo de futebol 'anti-alagação' atinge 70% de conclusão no Careiro da Várzea

Projeto foi idealizado pelo empresário Fábio Duarte, natural do município, que pretendeu deixar uma diversão para crianças da comunidade na época em que a cidade alaga



WhatsApp_Image_2020-07-12_at_14.30.53__1__86BA850B-F6EE-4927-BA1D-71C78045E8AB.jpeg Foto: Winnetou Almeida
12/07/2020 às 14:50

Visando fomentar a prática esportiva no pequeno município do Careiro da Várzea (localizado a 25 km de Manaus), o empresário Fábio Duarte iniciou um projeto na comunidade São Sebastião ao lado de outros sete membros de sua família. A ideia era de que, nas anuais épocas de cheia, as crianças da cidade não precisassem ir à capital em busca de esporte ou que não ficassem dentro de suas casas esperando a chegada da ‘vazante’.

Assim, batizado com o nome de Arena Duarte em homenagem a um dos patriarcas da família, o senhor Antônio Guedes Duarte, um campo foi construído sobre pneus e garrafas pets.



Fábio contou ao Craque que desde o início da obra, em 2017, até o presente momento, 17 mil pneus foram usados e que cerca de R$ 320 mil foram investidos para a construção do campoe de medida de 21mx46m e que pode ter até cinco jogadores, em cada time, jogando na linha.

“Eu nasci e me criei no Careiro da Várzea, então nesse período de cheia, que dura quase seis meses, a gente fica sem o nosso futebol. Hoje o nosso município é 95% área de várzea, então entre final de janeiro e junho tudo fica alagado. A gente fica sem o nosso principal esporte que é o futebol”, explicou o empresário para a reportagem.

O início do projeto

Sabendo da paixão da população do interior pelo futebol, o empresário uniu a vontade do povo com a da sua família de trazer algo produtivo para a cidade e tratou de colocar a ‘mão na massa’.

Logo de cara, havia o problema de como conter as alagações anuais que tomam conta da área. Foi quando em conversa com amigos e familiares, ainda em 2016, houve a ideia de se usar aterro - porção de terra ou entulho - para conseguir levantar o terreno a um ponto em que o rio não chegasse.

Mas com os cálculos, usar o aterro custaria mais de R$ 1 milhão e, segundo Fabio, a maior dificuldade do projeto foi tentar apoio da Prefeitura e do Governo. Descartando a primeira ideia para a construção, os idealizadores partiram para uma alternativa mais prática.

“Buscar incentivo do Estado foi onde encontramos mais dificuldades, tanto que hoje não tem um real de dinheiro político no projeto. A gente pensava em fazer o campo usando aterro, nunca passou pela nossa cabeça usar os pneus e pets, mas quando a gente viu que não teríamos ajuda da Prefeitura e nem do Governo do Estado, mudamos de ideia, juntamos a família e discutimos com iríamos fazer'', relembrou Fábio.

Neste momento, surgiu a opção de se usar pneus com as garrafas pets, em uma proposta com apelo reciclável. Fábio conta que o campo chegou a ser investigado pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), que chegou a pensar que no local seria feito algum tipo de descarte dos pneus e garrafas.

No momento em que os agentes chegaram ao local, porém, viram que se tratava de uma reutilização dos materiais.

“No início, quando começamos a trazer os pneus, tivemos até fiscalização da Secretária e da Polícia Ambiental, pois estavam achando que iríamos descartar os pneus aqui para fazer alguma espécie de lixão, mas quando eles viram que era um projeto, até eles ficaram felizes com a iniciativa de reciclarmos um material que não seria mais usado para ajudar a construir um campo”, revelou o também fã de futebol e idealizador do projeto para as crianças.

Aspecto Social

Além de empregar alguns moradores por conta da mão de obra, Fábio deixa claro que o projeto visa dar oportunidade para as crianças da comunidade terem como praticar algum esporte em momentos de cheia.

O empresário também projeta montar um time de futebol, que segundo ele, terá pelo menos 30 crianças envolvidas por conta do apelo que há na cidade. Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Careiro da Várzea conta com 30.225 mil habitantes.

“O projeto Arena Duarte é um projeto que pensa muito nas crianças, para tentar preencher o tempo delas, para que elas não fiquem ociosas, pois hoje no Careiro da Várzea não temos iniciativa disso para nada. Então queremos concluir o mais rápido possível para quando for o momento certo, a gente fazer uma escolinha de futebol que, com certeza, teria entre 30 e 40 crianças da área envolvidas”, apontou o também responsável pela oficina Expresso Car, do bairro Betânia.

Segundo Fábio, a obra está com 70% de conclusão. A expectativa é de que aconteça até o fim de 2021. “Vamos colocar drenagem no gramado, os refletores, estamos na parte final da arquibancada, vamos fazer os banheiros e atrás vamos construir a sede, onde terá camarotes e área vip”, concluiu Fábio.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.