Terça-feira, 14 de Julho de 2020
entrevista

Nem na quarentena Ludmilla para! Artista lança EP de pagode ‘Numanice’

Cantora e compositora realiza live nesta sexta-feira com repertório recheado de hits



ludi_39D4C32C-FE6A-454A-B5B4-EEEB7153FF39.JPG Fotos: Divulgação
24/04/2020 às 06:30

*Por Tiago Melo e  Laynna Feitoza - da Equipe de Cultura do A Crítica 

 



De quarentena em casa, assim como o resto do Brasil todo, Ludmilla é uma artista que não descansa. Sem se entregar ao tédio ou se deixar abalar pela ansiedade do distanciamento social, a cantora e compositora lança agora um EP de pagode, ‘Numanice’, e realiza uma live nesta sexta-feira (24). Na entrevista a seguir ela conta um pouco como tem sido sua rotina de isolamento. Confira:

Como foi o processo de criação e gravação do EP ‘Numanice’? Sempre foi um desejo seu realizar um trabalho com o pagode?

Eu sempre fui uma grande fã de samba e pagode. E as primeiras vezes que cantei na vida foram em rodas de samba da minha família, então, eu sempre tive uma relação muito próxima e intensa com o gênero. Faz parte de mim, sabe? Mas nunca tinha pensando em, por exemplo, gravar um EP de pagode. Ultimamente tenho gravado algumas canções com grupos do gênero, o que tem feito sucesso e fez a galera me pedir por este projeto. Um exemplo disto é o single “Teu Segredo”, que gravei com o grupo Vou Pro Sereno.

Você regravou duas músicas da Alcione. Por que escolheu essas faixas?

A última música que regravei dela foi um projeto do Spotify, que se chama Spotify Singles. Foi um momento bem massa, Alcione sempre fez parte da minha vida, até os dias de hoje. Sempre me marcou muito, principalmente por ser uma mulher forte dentro do samba, que é predominantemente masculino.

Qual foi o maior desafio musical encarado na realização desse EP de pagode?

Por ter gravado recentemente algumas músicas de samba e por fazer algo que eu amo e que fez parte da minha vida, acaba facilitando. Mas é claro que todo projeto é muito desafiador, em todos os sentidos. Seja na hora de escrever, na hora de produzir, todo processo de composição, finalização e entrega é sempre um grande desafio, mas é também um enorme prazer.

O que você pode nos adiantar sobre a sua live de hoje?

Vai ser na minha casa mesmo, algo com uma pegada caseira que é a cara do samba! Vai durar cerca de 1h30, mais ou menos, e ela será transmitida às 18h no meu canal do Youtube. Já às 20h, terá uma nova live transmitida pelo Multishow. 

Como você fez para escolher o repertório da live? Qual foi o critério utilizado?

A ideia foi pegar músicas de toda minha carreira para botar a galera para dançar, com muito pop e muito funk e, claro, uma pitada de romantismo com os novos singles do EP de pagode, que estão irados demais. Espero que gostem.

O que tem feito em casa para passar o tempo em época de distanciamento social?

É um momento complicado, né? Mas tenho tentado me distrair bastante, ler, assistir filmes e séries, e, claro, trabalhar, pôr a mão na massa, mesmo que de casa. Pensar em novos projetos, novos lançamentos para o público. Tenho estudado bastante inglês e aprendido sobre produção musical. A dica que eu daria: estabeleçam uma nova rotina, façam coisas que gostem, como ver filmes, estudar e praticar exercícios.

 

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.