Terça-feira, 20 de Outubro de 2020
Música

Bodas de prata: Lucilene Castro celebra 25 anos de carreira

Com repertório eclético, show que encerra a turnê comemorativa acontece nesta sexta-feira, 11, às 20h, no Teatro Amazonas



Lucilene-Castro-25-ANOS-4-692x390_6B74D71B-2F63-4A52-9140-19CF85D4ADA6.jpg Em 1h20 de show, Lucilene rememorará várias etapas de sua trajetória musical, pontuada pelo seu estilo eclético. FOTOS: Renner Carneiro/Divulgação
09/09/2020 às 13:20

Com uma trajetória de 25 anos dedicados à música popular brasileira, a cantora Lucilene Castro encerrará as comemorações das “bodas de prata” de sua carreira no palco do Teatro Amazonas (Largo de São Sebastião, Centro) nesta sexta-feira, 11, a partir das 20h. A cantora promete um passeio por vários estilos musicais, do boi-bumbá ao samba, que a alçaram ao posto de uma das intérpretes mais versáteis da cena musical amazonense.

A apresentação terá entrada gratuita, mas as reservas deverão ser feitas no site do Teatro que, até o fechamento desta reportagem, estavam esgotadas. No entanto, quem não conseguir reservar lugar, pode acompanhar o show “ao vivo” pela TV Encontro das Águas.



Show

Em 1h20 de show, Lucilene rememorará várias etapas de sua trajetória, pontuada pelo seu estilo eclético - do seu primeiro single, “Vento Norte”, ao projeto “Elas Cantam Samba”, gravado em parceria com Cinara Nery, Márcia Siqueira e Fátima Silva, até o álbum mais recente, “Pra você não esquecer”, lançado em março deste ano nas principais plataformas de streaming.

No repertório haverá clássicos compostos por poetas amazonenses, como “Amazonas”, “Diário de Um Boêmio” e “O Amor Está no Ar”, de Chico da Silva, “Hotel Cassina”, de Rinaldo Buzaglo e Aníbal Bessa, e “Irupixuna”, composição de domínio público. Neste show, ela receberá, no palco do Teatro, três artistas que, segundo ela, fazem parte da sua história musical: Márcia Siqueira, Zezinho Corrêa e a maestrina Irina Kazac.

“Márcia, Zezinho e Irina são artistas com quem já trabalhei muitas vezes. Temos, além de amizade, afinidade musical. O show em si será uma retrospectiva, mostrando um pouco de tudo que já gravei nesse período. A proposta realmente é de sintetizar a minha trajetória através desse reportório. O show será mais intimista com uma banda em formato acústico”, adiantou a intérprete ao BEM VIVER, acrescentando que a apresentação será gravada e posteriormente publicada em plataformas como o Youtube.

O show terá direção musical de Célio Vulcão, que também assina os arranjos e o piano. A banda que acompanhará Lucilene Castro conta com Dudu Brasil no violão, Sérvio Tulio no contrabaixo, Airton Silva na bateria e Ênio Prieto no sax e na flauta. A realização é da ON Assessoria e Produção Cultural com direção artística de Francis Madson e produção executiva de Fabrício Nunes.

A turnê dos 25 anos de carreira foi contemplada pelo Edital Conexões Culturais 2019, da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), e conta com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa (SEC).

25 anos

A trajetória da cantora amazonense Lucilene Castro é marcada por oito álbuns no currículo e alguns prêmios, entre eles o de Melhor Intérprete no Festival da Canção de Parintins (1991) e no Festival Universitário de Música do Amazonas (1993), além de ser considerada ainda a Melhor Cantora (Levantadora) do Festival de Toadas da Fundação Villa Lobos por três anos consecutivos (1993, 1994 e 1995).

Dona de uma voz versátil, Lucilene também já atuou em alguns espetáculos, como “Boi de Pano”, “Maria, Maria – Uma Viagem Pelo Universo Feminino”, “Caia na Gandaia – Um ‘Revival’ dos Anos 70” e “Paixão, Louca Paixão”, “Mas Podem Me Chamar de Chico”, entre outros.

Por ter trabalhado tantos estilos da música brasileira em mais de duas décadas nos palcos (boi-bumbá, samba, carimbó, MPB, balada etc.), a cantora já foi uma das atrações do Ano do Brasil na França, em Paris, além de, em diversas ocasiões, ter representado a cultura amazonense em outros estados.

“A dificuldade [de uma carreira na música] é sempre se manter por tanto tempo no mercado tendo o reconhecimento do público. Fazer essa retrospectiva é muito especial, pois é ter a certeza de que escolhi estar no lugar certo”, disse a cantora.

“Essa história ainda está só no começo. Muitas outras histórias musicais virão e muitos  projetos estão sendo planejados”, completou.

Segurança

Como já vem ocorrendo desde o retorno das apresentações com plateia no Teatro Amazonas, durante a realização do show serão adotadas todas as medidas de prevenção e combate a transmissão da Covid-19. O acesso à sala de espetáculos só será permitido com o uso de máscaras e álcool em gel - além disso, a casa operará apenas com 50% da sua capacidade total a fim de assegurar o distanciamento social entre o público.

Carreira prolífica: A trajetória da cantora amazonense Lucilene Castro é marcada por oito álbuns no currículo, prêmios regionais e convites para representar a cultura amazonense Brasil afora.

Serviço

Lucilene Castro comemora 25 anos de carreira no Teatro Amazonas

Onde: Teatro Amazonas (Largo de São Sebastião, Centro), com transmissão “ao vivo” pelas redes sociais do Inca e pela TV Encontro das Águas (canal 2.1 e 513, NET).

Quando: 11 de setembro, sexta-feira, às 20h

Ingressos: Acesso gratuito (reservas no site www.teatroamazonas.com.br)

News guilherme 1674 2977771b 6b49 41af 859a ef3c3b62eae8
Repórter do caderno Cidades do jornal A Crítica. Jornalista por formação acadêmica. Já foi revisor de texto de A Crítica por quatro anos e atuou como repórter em diversas assessorias de imprensa e publicações independentes. Também é licenciado em Letras (Língua e Literatura Portuguesa) pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.