Segunda-feira, 13 de Julho de 2020
lazer

Artes visuais e diversos ritmos musicais agitam lives nesta sexta-feira (15)

Programação conta com música clássica, MPB, forró, boi e carimbó para o público curtir em casa



Tearte_Duo-_foto_1_73DB6C53-4A48-4853-B573-6F4A4D67BBDA.jpeg Músicos Timóteo Esteves (Violoncelo) e Elis Green (Violino) realizam live 'Conexões Brasileiras' (Foto: Divulgação)
15/05/2020 às 10:21

17h - Marcelo Nakamura realiza live com convidados pelo Curupira

O Cantor e compositor Marcelo Nakamura, que atualmente reside no estado da Bahia, realiza nesta sexta (15), a partir das 17h, uma live com música e bate-papo com os convidados Samuel Samuca, Jú Maracá e Remi Chatain. Além disso, apresentará canções do novo disco "Naka & Os Piranha", falará sobre sua carreira, o disco, parcerias e novos projetos.



Sobre os artistas convidados: Samuel Samuca é cantor, compositor, ator, locutor e publicitário. É líder e idealizador da banda Samuca e a Selva (SP). Dono de uma voz marcante e notória presença cênica, Samuca alia canto e dança à grande capacidade de comunicação com o público em suas apresentações. É cantor de corpo inteiro, voz inteira, à moda crooner, é presença. E é dança que se revela sem caricatura.

Remi Chatain é multi-instrumentista e produtor musical de São Paulo. É saxofonista na banda Trupe Chá de Boldo e produz e toca com o Naka & Os Piranha, Mariana Degani, entre outros.

Ju Maracá é multi-artista, multi-instrumentista e compositora. Atualmente apresenta o pocket show "Ultra’sons", que combina ritmos em loopstation e canto resultando em  composições percussivas.

A contribuição é colaborativa e pode ser feita via depósito ou transferência para Marcelo Hideki da Silva Nakamura pelos bancos Caixa Econômica Federal (AG: 3040 / Op: 013 / Conta poupança: 00033437-3) ou Banco Inter (AG: 0001 / Conta Corrente: 28851196). 

Trajetória Artística de Marcelo Nakamura - Com dez anos de carreira, o nipo-brasileiro-amazônico Marcelo Nakamura conquistou destaque no cenário musical de Manaus ao se apresentar em eventos promovidos por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). "Naka" também  foi integrante das bandas Cumbuca Maria, Canhamukaya, Tribo Zaggaia, Mandingaya e Jiquitaia. Atualmente, o artista se dedica ao seu mais novo projeto musical "Naka e os Piranha". O álbum, produzido por Remi Chatain, leva camadas do pop e beats eletrônicos propondo um diálogo com instrumentos orgânicos como banjo, maraca e tambores.

18h - "Digitais do Corpo" 

Nesta sexta (15), a partir das 18h (horário de Manaus), pelo instagram @mobilizaculturaamazonas, os artistas visuais, Diego Batista e Fabiano Barros realizam a segunda apresentação da performance "Digitais do Corpo", um projeto que eles desenvolvem juntos em Manaus, e que neste momento de pandemia de Covid-19 e distanciamento social, foi adaptado para a linguagem Live Streaming.

Segundo Diego, "Digitais do Corpo" é uma performance em artes visuais que exalta o poder do corpo humano e reafirma que o corpo comporta identidades,  peculiaridades, emoções, ancestralidades, referências de  árvore genealógica etc. E refletir sobre isso, principalmente em tempos que a cada momentos esquecemos que somos seres divinos, sublimes. Co-criadores do mundo que habitamos, é muito importante".

"Esta performance surgiu de uma iniciativa independente minha e do Fabiano Barros que já investigava esta técnica da monotipia e a aplicava em outras formas, desde estampas até telas de arte. Nos unimos, principalmente porque eu também venho  dessa proposta de investigação da estampas de roupa e acho interessante todo esse processo do carimbo pois tudo o que tiver uma textura, a gente pode tirar uma carimbo disso em cima de uma superfície lisa como papel, tecido etc. e foi a partir dessas pesquisas que a gente começou a juntar elementos para criar essa performance", conta Diego.

"Digitais do Corpo"  se apropria da técnica da monotipia como veículo de produção, e trás em seu fazer impressões de corpos a fim de exibir suas emoções, sua história, suas ancestralidades. A particularidade que cada corpo é", ressalta Diego.

A contribuição é colaborativa e pode ser feita via depósito ou transferência para Diego Batista (Caixa Econômica Federal / Agência: 4572 / OP: 013 / Conta Poupança:18629-9) e Fabiano Barros (Caixa Econômica Federal / Agência: 3898 / OP: 013 / Conta Poupança: 21880-8).

19h - "UEA em Casa- Live Music 2020" 

Nesta sexta (15), o convidado é o músico, maestro e fundador da Orquestra de Beiradão do Amazonas (OBA),  Ênio Prieto que fará uma apresentação especial de Saxofone, com um repertório de música popular brasileira, jazz, blues, choro, além de músicas autorais, contextualizando cada um desses gêneros como influências na sua carreira. 

Ênio também contará um pouco de sua trajetória musical na capital amazonense e as oportunidades que surgiram ao longo dos seus mais de 20 anos de dedicação à carreira de músico. Falará também um pouco da sua trajetória acadêmica dentro da Universidade do Estado do Amazonas, com projetos, estudos e pesquisas acadêmicas.       

A transmissão da live desta sexta (15) inicia às 19h00- horário de Manaus, pelo canal do YouTube do Telessaúde e no perfil do Instagram da UEA- @ueaamazonas. O projeto "UEA em Casa- Live Music 2020" conta com o apoio do programa Telessaúde Amazonas;Assessoria de Comunicação da UEA; e dos professores Fábio Carmo, diretor da Escola de Artes e Turismo- ESAT e Fabiano Cardoso, coordenador do curso de música da Universidade do Estado do Amazonas.

"UEA em Casa- Live Music 2020" é um projeto idealizado pelo reitor Universidade do Estado do Amazonas- UEA, Cleinaldo Costa, como alternativa cultural à população, para este momento de pandemia de Covid-19. Segundo a Assessoria de Comunicação da Universidade do Estado do Amazonas, o  projeto 'UEA em Casa Live Music 2020' já contabilizou mais de 3 mil visualizações, ao longo desta semana.

20h -  "Conexões Brasileiras"  

Os músicos Timóteo Esteves (Violoncelo) e Elis Green (Violino) da Tearte Duo, realizam a live "Conexões Brasileiras: Norte & Nordeste Pt. 1, nesta sexta (15), a partir das 20h (horário de Manaus), pelo facebook.com ou instagram.com/tearteproducoesmusicais. 

"As músicas do norte e nordeste fazem parte das nossas raízes. Nós amamos de paixão. Algumas já fazem parte do nosso repertório, outras  são novidades que estamos preparando especialmente para a apresentar nesta sexta", afirma Timóteo Esteves.

"Podemos adiantar que vamos ter um pouquinho de forró, boi e carimbó, tudo com o nosso jeitinho violino, violoncelo & arte. Esperamos que todos possam curtir junto com a gente", ressalta Timóteo.

21h - "Luso Acoustic" 

Nesta sexta (15), a partir das 21h (horário de Manaus), pelo facebook.com/cantorluso, ocorre o bis da live "Luso Acoustic" que marca os 60 dias de distanciamento social voluntário, adotado pelo cantor e equipe, como forma cidadã e artística, de contribuir para a não proliferação do novo coronavírus, e também colaborar com o sistema de saúde da cidade,  que encontra-se em situação delicada, neste momento de pandemia de Covid-19.

Desde o dia 15 de março, Luso iniciou uma sequência de lives musicais, via Internet,  para que o contato com os fãs e amigos, que acompanham o seu trabalho,  continue existindo, ainda que de modo virtual, mas sem  comprometer, a qualidade, e a proximidade. Como ele mesmo diz, "essa foi uma forma de extravasar a sua tão conhecida hiperatividade e sua paixão pela música".

'Luso Acoustic' foi a primeira live  apresentada pelo cantor, logo no início da quarentena,  com todo o  repertório que ele  vinha fazendo nos bares e casas de shows, com bastante público,  como era de costume, antes da pandemia. 'Luso Acoustic' é o show que foi apresentado de janeiro de 2019 a março de 2020, no Teatro Gebes Medeiros,o projeto também  lhe rendeu dois importantes registros, o CD e DVD do projeto.

A live desta sexta, inicia às 21h00 pelo facebook.com/cantorluso, e segue também no sábado, dia 16 de maio, no mesmo horário - 21h, porém com transmissão via instagram.com/cantorluso. O cachê é consciente e colaborativo e pode ser endereçado para Luso Neto (Caixa Econômica Federal / Operação: 013 / Agência: 4704 / Conta Poupança: 7594-9 / CPF: 636950222-72). 

Lançamento do álbum "Ilú"

Com 30 anos existência,  grupo 'Agbeokuta' está de volta com o álbum "Ilú", uma pérola do Afro Jazz Brasileiro. Nesta sexta (15), O Agbê, disponibiliza 08 faixas musicais, sendo  duas  conhecidas pelo grande público e as demais inéditas - que poderão ser acessadas pelo site https://agbeokuta.bandcamp.com/  e também em outras plataformas digitais de streaming.

O Agbeokuta- Afro Jazz Baiano, enquanto Projeto Musical, surgiu em Salvador-BA, nos anos 90. Fruto de pesquisas rítmicas, especialmente ao pertencimento, quanto trato no universo da Cultura Negra Baiana, Cultura Caribenha e Africana. Cícero Antônio, músico paulista, naturalizado na Bahia, Residente no Amazonas, há 10 anos, além de criador do Agbê, também dirige a proposta.

O Agbeokuta, neste complexo momento de isolamento social em que a humanidade combate o coronavírus, se apresenta na busca de fortalecimento - em novas possibilidades e trocas artísticas culturais na atmosfera e mundo virtual.

Alimentando possibilidades que retrata força histórica do Grupo, ele completa 30 anos de interação e presença na cena musical da: "Velha Cidade da Bahia, neste ano de 2020, com direito ao lançamento do seu trabalho mais recente, um  EP, com músicas da história do grupo, que alimentará as plataformas digitais planetárias.

O grupo destaca ainda, neste novo trabalho, a participação de músicos renomados, como o "Crooner & Percussionista do Agbeokuta - Lílly Pitta, natural de Salvador BA, há mais de uma década e atualmente residente na Cidade de Sevilla-Espanha.

Líly estudou na Escola de Música da Universidade Federal da Bahia-UFBA, sendo percussionista presente, quanto atuante nos projetos musicais baianos, exemplo: Banda "Furta Cor", Banda Relógio e Grupo Agbeokuta Afro Jazz. No Agbê, além da percussão, comandou a: "Voz Principal".Na Espanha, atua como Professor na Escola de Percussão que criou, em Sevilla, e Também é criador do Projeto Musical, "Lílly Pitta Você Tá Onde" - mistura musical, nos ritmos afro brasileiros, com a música eletrônica. No Agbeokuta o potencial vocal do Artista, sempre costumou chamar a atenção, sobre as particularidades nos timbres e consistentes texturas vocais, realidade, em que elevaram aos debates e diálogos do Agbeokuta, com os artistas e grupos da "Diáspora Africana".

O grupo agbeokuta conta ainda, na apresentação do álbum Ïlú", com o texto de Narlan Matos, renomado doutor em cultura brasileira pela University of Illinois at Urbana Champaign, nos EUA.  Um dos poetas latino americanos mais traduzidos no mundo hoje.  
 

 

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.