Terça-feira, 01 de Dezembro de 2020
CENÁRIO

Juíza deixa Comissão de Propaganda Eleitoral no AM

Magistrada Mônica Cristina alegou questão de foro íntimo como motivo para a saída. Fontes consultadas por A Crítica avaliam que a juíza estava insatisfeita com "algumas coisas" e pela "constante troca de servidores e poucos auxiliares



show_1_A8258414-BC58-4974-AFBF-5FEDFF167A09.jpg Foto: Arquivo AC
30/10/2020 às 16:31

A juíza da Comissão de Propaganda Eleitoral, Mônica Cristina Raposo da Câmara Chaves do Carmo, deixou o comitê nesta terça-feira (27), alegando questão de foro íntimo como motivo para a saída.

O presidente do TRE-AM (Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas), Aristóteles Thury, designou o juiz Moacir Pereira Batista, titular da 2° Zona Eleitoral de Manaus, para substituir Mônica Chaves do Carmo na Comissão de Fiscalização da Propaganda Eleitoral.



Segundo um relato da fonte da reportagem, Mônica Chaves do Carmo, juíza titular da 37° Zona Eleitoral, estava insatisfeita com "algumas coisas" e pela "constante troca de servidores e poucos auxiliares".

Como juíza membro da Comissão de Fiscalização da Propaganda Eleitoral, Mônica Chaves do Carmo, multou em R$ 30 mil o candidato a prefeito Chico Preto (DC), por insistir em cometer irregularidades na internet contra o candidato da coligação Junto Podemos Mais, Amazonino Mendes (Podemos).

A juíza também determinou remoção de matérias que associam falsamente David Almeida (Avante) à operação Polícia Federal (PF) e superfaturamento de cirurgias enquanto era governador interino.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.