Quinta-feira, 02 de Julho de 2020
Consumidor

Clientes denunciam academia por cobrança de mensalidade sem usarem o serviço

Alunos matriculados na academia - que está com unidades fechadas desde março - reclamam que não conseguem contato com a empresa para a devolução das mensalidades descontadas. Academia alega dificuldade financeira



live1_40CBEDA0-7445-4B5C-9746-59D22CCED6D6.jpg Reprodução/Internet
15/05/2020 às 19:35

A Live Academia acumula reclamações dos clientes nas redes sociais e sites de reclamação de serviços, referentes à má qualidade dos canais de atendimento, dificuldade para cancelamento dos planos e cobranças indevidas. A rede de academias nega as acusações e afirma que não há cobranças indevidas.

As centenas de comentários negativos foram feitos por clientes, como a professora Nalda Cristina Andrade que havia adquirido um plano anual para treinar próximo ao trabalho, na unidade Cachoeirinha, no início do mês de março. Porém, poucos dias antes dos estabelecimentos comerciais suspenderem atividades por causa da pandemia do coronavírus, ela começou a ministrar suas aulas de casa e o comparecimento aos treinos tornou-se inviável. 



"A minha primeira tentativa para suspender o plano foi indo na academia, no final de março, mas estava fechada. Então peguei somente o contato e, desde então, tento ligar e ninguém atende", confirma Nalda, que teve o retorno sobre a situação somente após uma reclamação feita através do Instagram.

A mesma situação ocorreu com a engenheira de automação Benvinda Medeiros, que também realizou diversos contatos com a rede de academias através dos canais de comunicação sem sucesso. "Já solicitei cancelamento pelo direct [Instagram], mas eles não respondem e no telefone ninguém atende", relata.

A microempresária Ana Cecília Costa reclama que não conseguiu cancelar o plano da academia. “Para mim, o ideal seria uma suspensão temporária dessas cobranças. A solução proposta foi que esse período pago e não utilizado seria ressarcido ao fim do contrato, no caso o meu será em janeiro 2021, assim acrescentaria mais os meses. Porém, para mim não é viável no momento”, enfatiza.

Defesa

Ao ser contatada pela reportagem de A CRÍTICA, a Live explicou que o setor de atendimento ao cliente está em funcionamento de segunda a sexta-feira no horário de 13h às 18h, por meio de Call Center, e-mail e redes sociais com redução da equipe.

Segundo a rede de academias, os clientes optaram pela cobrança automática, não sendo possível realizar o cancelamento de todos, já que a grande maioria optou por permanecer com os pagamentos assegurando os preços promocionais.

E completa apontando que a interrupção das atividades não essenciais em virtude do decreto de calamidade pública tem aumentado a procura pelo atendimento remoto, prejudicando, assim, as atividades o setor de saúde e bem-estar no Brasil.

Medidas para evitar perdas

O advogado membro da Comissão Nacional de Defesa do Consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marco Salum, esclarece que os acordos devem ser realizados de maneira individual, conforme a normativa da Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor (Senacom), que apresenta alternativas para reduzir o impacto sobre os clientes e as academias.

A única hipótese que não existe, segundo o advogado, é a perda dos valores pagos pelos consumidores, caso o cliente não queira pagar os valores. No caso dos cartões de crédito e débito automático, ele aconselha desautorizar os descontos junto à operadora do cartão ou instituição bancária.

"Se as academias não negociarem uma forma de compensação ou devolução atualizada dos valores pagos, os consumidores estarão amparados na lei para a busca de seus direitos de ressarcimento e indenização, seja através do Procon ou por meio da Justiça", esclarece o advogado.

Denúncias ao Procon

Em resposta à reportagem de A CRÍTICA, o Procon-AM, em nota, informa que está disponível para o recebimento de denúncias dos consumidores que não tiveram o retorno das academias para cancelamento de matrículas. O órgão disse ainda que atua na mediação das relações de consumo e, a partir de cada denúncia, busca a negociação entre as partes.

As denúncias podem ser feitas pelos e-mails duvidasprocon@procon.am.gov.br e fiscalizacaoprocon@procon.am.gov.br, pelos números 0800 092 1512, (92) 3215-4012, 3215-4015, 3215-4009, 99271-5519 (ouvidoria) e pelo site: www.procon.am.gov.br.

News giovanna 9abef9e4 902c 428b a7c8 c97314664fb7
Repórter
Repórter de A CRÍTICA. Sempre em busca de novos aprendizados que somente uma boa história pode trazer.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.