Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2022
Patrimônio imaterial

Portela é patrimônio imaterial do estado do Rio de Janeiro

Escola é a única que participou de todos os desfiles na cidade



edit_tmazs_20190305_1234_9DB6A7C1-2597-4346-8BE9-1C0359EBEFDC.jpg Foto: Agência Brasil
07/12/2021 às 07:24

A Portela agora é patrimônio imaterial do estado do Rio de Janeio. A Lei 9.505 que concedeu o título à escola de samba de Madureira foi sancionada pelo governador Cláudio Castro e publicada hoje (6) no Diário Oficial. A medida visa à preservação cultural do samba, da música e da história, e também  à divulgação do local dos ensaios da azul e branco.

Cláudio Castro disse que as escolas de samba já são patrimônio cultural da cidade, com desfiles que levam milhares de pessoas à Marquês de Sapucaí todos os anos. “Reconhecer, agora, a Portela como patrimônio imaterial do estado do Rio de Janeiro corrobora a importância da cultura para o nosso estado. Além disso, a azul e branco de Madureira é a mais antiga escola de samba em atividade permanente nos dias de hoje”, destacou o governador.

O presidente da Portela, Luis Carlos Magalhães, disse à Agência Brasil que a escola recebeu o título com alegria esperada, mas com acréscimos. “Porque nós, do samba, viemos de anos de mandato do prefeito [Marcelo] Crivella em que as escolas de samba foram atacadas semanalmente, inclusive no horário nobre. E agora, a escola receber um título desse de patrimônio imaterial é muito bom. É mais do que uma medalha, porque ainda há muito preconceito com as escolas.”

 



Atividade permanente

 

Segundo Magalhães, as escolas estão ativas durante o ano inteiro. A Portela, por exemplo, vacinou contra a covid-19 o equivalente à população de Madureira, estimada em cerca de 50 mil pessoas. “A Portela tem consultório dentário, tem cursinho vestibular, tem uma infinidade de projetos sociais que ninguém sabe. Só sabem do carnaval. É uma escola que luta muito para essas coisas.”

O título de patrimônio imaterial do estado é um prêmio “merecidíssimo para a Portela e para o samba, porque a Portela vai fazer 100 anos”, afirmou Magalhães, ao lembrar que todas as escolas se sentirão homenageadas. “E tomara que [a Portela] seja a primeira de muitas escolas a receber uma homenagem tão importante. Porque todas elas fazem parte de um patrimônio nacional que representa o Brasil no mundo inteiro com esse espetáculo brilhante, inacreditável. Não há nada parecido no mundo, e sofre tanto preconceito aqui, o que já não acontece na Itália, na Inglaterra, em Portugal, onde o carnaval é festejado, com escolas de samba próprias.”

Magalhães ressaltou que ainda há muito preconceito contra as agremiações do samba, que são uma “manifestação cultural inventada por filhos e netos de homens escravizados,que acabou conquistando toda a sociedade carioca e brasileira. Um dia, isso tem de ser reconhecido. Hoje foi um dia desses.”

Também chamada Majestade do Samba, a Portela é referência do carnaval carioca e celeiro de grandes compositores, sendo a única escola que participou de todos os desfiles na cidade. É ainda parte integrante dos roteiros turísticos de quem visita a capital fluminense. A proposta de lei foi apresentada pelo deputado Dionísio Lins (PP).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.