Terça-feira, 14 de Julho de 2020
DIFICULDADE

SPAs enfrentam desafio da perda de profissionais afastados com Covid-19 em Manaus

AM contabiliza 376 profissionais de saúde afastados das unidades estaduais por conta do Covid-19, o que vem afetando os atendimentos nos Serviços de Pronto Atendimentos da cidade. Novos profissionais são convocados diariamente para suprir demanda



9b563e12-1e61-4250-bae7-d17bd482d929_C63E8073-8088-4945-9526-E624B4640966.jpg Foto: Arquivo/AC/Junio Matos
18/04/2020 às 17:20

Os Serviços de Pronto Atendimento (SPAs) de Manaus tiveram redução no quadro de profissionais de saúde e com isso, há deficiência na capacidade de atendimento à população. Foi o que confirmou a secretária de Saúde do Amazonas (Susam), Simone Papaiz, durante a coletiva de imprensa on-line realizada na tarde deste sábado (18), que atualizou o número de infectados no estado para 1.897 e de mortes para 161.

Atualmente, o Amazonas contabiliza 376 profissionais afastados das unidades de saúde estadual por conta do Covid-19. Deste número, 56 são médicos, 69 são enfermeiros e 154 atuam como técnicos de enfermagem. O dado foi repassado ainda durante a coletiva de imprensa on-line na rede social do Governo do Estado.



De acordo com Simone Papaiz, o SPA localizado no bairro Alvorada, Zona Oeste da capital, por exemplo, teve 52 profissionais afastados do trabalho por conta da pandemia do novo coronavírus, situação essa que impacta diretamente na rotina de atendimento da unidade de saúde.

“Todas as unidades de saúde estão trabalhando no seu limite máximo de capacidade operacional. E quando a gente tem uma diminuição de profissionais na linha de frente, nós também diminuímos a capacidade de operação. Por isso que a gente sempre reforça que apenas procurem uma unidade de pronto atendimento em casos que não tenha como ficar em casa”, explicou.

Na manhã deste sábado, circularam nas redes sociais vídeos que demonstravam o desespero de parentes os quais aguardavam atendimentos para os seus familiares em SPAs localizados no Alvorada e São Raimundo, ambos na zona Oeste.

Com o sistema de atendimento no limite máximo, Simone Papaiz destaca que trabalho de enfrentamento a assistência médica acontecerá de forma progressiva. “O que nós fizemos nas últimas 72 horas foi convocar 517 bombeiros aprovados em um concurso realizado 2009, entre eles estão médicos, enfermeiros, farmacêuticos, técnicos de enfermagem, assistentes sociais e são eles que farão o incremento de linha de frente dentro do Hospital Nilton Lins”.

Além disso, Simone Papaiz citou que está sendo providenciada a contratação, por caráter temporário, de técnicos de enfermagem. Ela destacou o trabalho em conjunto das secretarias para a contenção e aglomeração de pessoas e o esforço para a aquisição de equipamentos médicos, EPIs e medicamentos.

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Tudo sobre o Coronavírus



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.