Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2022
Medida extrema

Prefeito de Nova York anuncia vacinação obrigatória para o setor privado

A vacinação passa a ser obrigatória para o setor privado a partir do dia 27 de dezembro



1619733804608b2d2ce17cc_1619733804_3x2_rt_1F4BC675-0F86-4523-BFDC-C7D53AAE7080.jpg Foto: REUTERS
News thumb afp d084093c bf21 4ede 853c 0cfb6068260d AFP
06/12/2021 às 11:51

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, anunciou nesta segunda-feira (6) que todos os funcionários do setor privado na cidade mais populosa dos Estados Unidos serão submetidos a uma vacinação obrigatória contra o coronavírus a partir de 27 de dezembro.

O prefeito vai, desta maneira, mais longe que o presidente Joe Biden, cuja ordem de vacinação obrigatória, que deveria entrar em vigor em 4 de janeiro mas está atualmente suspensa pela justiça, envolvia apenas os trabalhadores das empresas com mais de 100 trabalhadores.

"Aqui, em Nova York, decidimos lançar um ataque preventivo (contra o coronavírus) para fazer algo ousado para parar a propagação da covid e os riscos que representa para todos", disse De Blasio à rede de televisão MSNBC.

Ele destacou que todos os "trabalhadores do setor privado de Nova York estão sujeitos à obrigação de se vacinarem a partir de 27 de dezembro", o que afeta quase 184.000 empresas e comércios.

Além disso, a partir da mesma data, os "nova-iorquinos maiores de 12 anos terão que apresentar um comprovante de que receberam três doses da vacina" para poderem entrar em lugares públicos como restaurantes e teatros, segundo o prefeito, que encerra seu cargo em 31 de dezembro e será substituído por Eric Adams, eleito nas urnas em 2 de novembro.

A presença da variante ômicron do coronavírus está confirmada em ao menos 15 estados do país, entre eles o de Nova York.

Nova York, a maior cidade dos Estados Unidos, foi particularmente afetada pela pandemia em 2020, com ao menos 34.000 mortes.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.