Sexta-feira, 07 de Agosto de 2020
ÍNDICE

Em dois meses de medidas restritivas, isolamento não passou de 60% em Manaus

Dados da empresa de monitoramento InLoco, em parceria com o Atlas ODS Amazonas, mostram que a média de isolamento na capital foi de 50%



WhatsApp_Image_2020-05-03_at_14.38.26_7F76F3A4-F2AC-4FE0-835C-1E196443B800.jpeg Foto: Euzivaldo Queiroz
28/05/2020 às 16:15

Em pouco mais de dois meses, os índices de isolamento social não ultrapassaram a marca deos 60% em Manaus, conforme mostrou o levantamento da empresa de monitoramento InLoco, em parceria com o Atlas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável no Amazonas, a qual A Crítica teve acesso com exclusividade.

Desde que foi decretado o fechamento do comércio não-essencial, no dia 23 de março, a média de isolamento na capital foi de 50%, muito abaixo dos 70% de isolamento recomendados e desejados pelas autoridades sanitárias.



A baixa adesão ao isolamento é uma tendência nacional e foi intensificada após críticas do presidente Jair Bolsonaro às medidas restritivas adotadas por prefeitos e governadores.

Diversos especialistas indicam medidas de distanciamento social como uma das principais formas de conter a propagação do novo coronavírus. Estudos apontam que as medidas restritivas ajudaram países como a China, Itália e a Alemanha a controlar a pandemia.

O maior índice foi registrado no dia 29 de abril, uma quarta-feira. Nesse dia, Manaus conseguiu que 60% dos moradores ficassem em casa. Também nesse dia, o Amazonas passou a marca de 4,8 mil casos confirmados de Covid-19 e chegou a 380 óbitos pela doença.

No mesmo dia, questionado por um posicionamento sobre o crescente número de mortos com síndromes respiratórias no país, o presidente Jair Bolsonaro desdenhou e respondeu "e daí?"


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.