Terça-feira, 14 de Julho de 2020
INTERIOR

Com 73 casos da covid-19, Novo Airão decreta dez dias de lockdown

Novo Airão é o quinto município do interior do Amazonas a decretar lockdown. Tefé, Barreirinha, Silves e São Gabriel da Cachoeira já adotaram o bloqueio total das atividades não essenciais



DIVULGA__O_novo_air_o_370B634E-4BD3-4A44-9CEA-0A7942E651EE.jpg Foto: Reprodução
20/05/2020 às 15:01

O município de Novo Airão, distante 115 quilômetros em linha reta de Manaus, decretou a suspensão total dos serviços considerados não essenciais naquela cidade. A medida, conhecida internacionalmente como lockdown, foi assinada pelo prefeito Roberto Frederico Paes Junior e passou a vigorar na segunda-feira (18).

De acordo com o decreto assinado pelo executivo municipal, a suspensão das atividades não essenciais daquele município terminam no dia 28 de maio. Isto significa que o lockdown em Novo Airão terá vigência de dez dias.



Com 73 casos confirmados para o novo coronavírus (Covid-19) e quatro óbitos, segundo o boletim epidemiológico emitido ontem (19) pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Novo Airão é a quinta cidade do interior do Amazonas a decretar o estado de lockdown.  

Os municípios de Tefé, Silves e Barreirinha, localizados ao centro do Amazonas, e também o município de São Gabriel da Cachoeira, situado ao norte do Amazonas, decretaram, em dias distintos, o bloqueio total das atividades não essenciais como medida de coibir o avanços dos casos da Covid-19.

Segundo o boletim mais recente da FVS-AM emitido ontem (19), Tefé possui 847 casos confirmados para a covid-19 com 41 óbitos; São Gabriel da Cachoeira detém 397 pessoas infectadas pela covid-19 com 15 mortes; Silves possui 81 silvenses  positivos e três óbitos para a infecção pela covid-19; e Barreirinha tem, até o momento, 111 cidadãos infectados pela covid-19 e dois óbitos pelo vírus. 

Como funcionará

Segundo o decreto, estão autorizados somente os deliverys (serviço de entrega) de alimentos naturais, industrializados, comida pronta e produtos de limpeza  e higiene pessoal, com horário definidos pela prefeitura. Também estão permitidos as entregas de medicamentos e produtos hospitalares.

Os estabelecimentos autorizados a funcionar devem respeitar o limite máximo de uma pessoa por grupo familiar, seguir a regra de distanciamento mínima de um metro, além de proibir o acesso aos locais essenciais sem máscara. E ainda, oferecer ao cliente água, sabão ou álcool em gel.

Para os novo-airãoenses fica proibido, segundo consta no decreto, visitas em casas e prédios, exceto pelos próprios moradores ou por pessoas que estejam desempenhando atividades consideradas essenciais. O lockdown em Novo Airão terá fiscalização do Sistema de Segurança Pública, da Defesa Civil, assim como do Comitê de Combate ao Covid-19.

 Penalidades

Ainda conforme o documento, o novo-ariãoense que descumprir a medida será penalizado, primeiramente, com uma advertência. Caso se torne reincidente, o empresário poderá pagar multa no valor de  R$ 1 mil para pessoa física por dia, e  R$ 2 mil para microempresários individuais (MEIs) e empresas de pequenos porte (EPP).
 

Caso volte a descumprir o decreto, o estabelecimento será embargado ou interditado. Embarcações e aeronaves que descumprirem as determinações podem ser multadas em R$ 5 mil por dia, limitados ao total de R$ 500 mil.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.