Quarta-feira, 28 de Outubro de 2020

O primeiro passo antes de comprar uma planta: conheça o seu espaço

As plantas não têm apenas a função de decorar. Elas são seres inteligentes e que merecem todo nosso carinho e atenção.


03/08/2020 às 08:31

As plantas têm necessidades básicas para se manterem bonitas e saudáveis. E quando cultivadas, esses cuidados dependem de nós humanos. Para falar sobre esse assunto, eu convidei a Beatriz Temer, conhecida como Bea. Ela é bióloga, mestre e doutora em genética, jardineira e apaixonada por plantas e pela natureza. Mora atualmente em Barcelona, na Espanha, e lá, cultiva uma verdadeira floresta em casa.

Por Bea Botânica

Com a solidificação do conceito do urban jungle (selva urbana) e a crescente divulgação nas mídias sociais de fotos maravilhosas com salas lotadas de plantas, o interesse em cultivar um jardim dentro de casa ou apartamento cresceu exponencialmente.  Porém, é necessário levar em consideração que as plantas não têm apenas a função de decorar. Elas são seres inteligentes e que merecem todo nosso carinho e atenção.

Uma coisa é certa, as plantas embelezam os ambientes apenas se estiverem bonitas e saudáveis. Você deve estar se perguntando em como fazer isso, em como suprir essas necessidades sem ser um especialista na área. Calma, que eu vou te ajudar a entender em como proceder para que as suas plantinhas tenham o mínimo necessário para que se desenvolvam bem e felizes.

Basicamente as plantas precisam de três coisas fundamentais para sobreviver: luz natural, água e nutrientes.

A água e os nutrientes ajustamos com facilidade, porém a quantidade de luz demanda atenção especial. Portanto, na jardinagem, dividimos as plantas em três grupos de acordo com a quantidade de luz que elas precisam: sol pleno, meia-sombra e sombra.

Quando falamos que uma planta é de sol pleno, significa que ela precisa receber a incidência direta dos raios solares por mais de quatro horas por dia, isso é fundamental para ela se desenvolver bem e saudável. Já as plantas de meia-sombra precisam de duas a quatro horas de sol diárias, e de preferência, o sol mais fraco do início da manhã ou do final do dia. As plantas de sombra não precisam de luz solar direta, apenas luz indireta.

Mas atenção, pois é aqui que mora o perigo: sombra na jardinagem não é sinônimo de penumbra, breu ou escuridão! Sombra no mundo das plantas significa luz indireta. Ou seja, aquela claridade que vem da janela, sabe? Um banheiro ou um corredor sem janela não podem ser considerados ambientes ideais para nenhum tipo de planta, nem as de sombra - e vamos combinar que quem criou esse termo nem imaginava a confusão que ia causar.

Dica de ouro da Bea: nunca compre uma planta apenas porque você a achou bonita. Conheça seu espaço, avalie se você recebe luz solar direta ou indireta e por quantas horas ao longo do dia. Depois de avaliar se seu ambiente é de sol pleno, meia-sombra ou sombra, escolha as plantas que você goste e que sejam adequadas para seu espaço. Garanto que escolhendo a planta certa, sua experiência na jardinagem será muito mais leve e divertida.

Compartilho com vocês as espécies que escolhi para ilustrar esse artigo. Espero que gostem.

Figura 1: Maranta-pavão (Calathea makoyana). Planta nativa do Brasil que fica linda em ambientes de sombra e meia-sombra, desde que receba apenas o sol fraco da manhã ou do final do dia.

Figura 2: Suculentas variadas. Um ótimo exemplo de plantas que precisam de sol pleno ou pelo menos meia-sombra. São as queridinhas do momento, muito utilizadas na decoração do lavabo e em arranjos na sala de jantar.

Figura 3: as famosas Samambaias (e a autora desse lindo artigo: Beatriz Temer). Elas adoram ambientes sombreados, vão bem curtindo o sol fraquinho da manhã ou do final do dia, desde que não falte água. Elas não toleram sol pleno.

Beijos da Bea (@beabotanica – Instagram)

 

Fotos: Larissa Medina

 


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.